rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

França Os Republicanos Direita Política

Publicado em • Modificado em

Conheça Laurent Wauquiez, o novo rosto da direita na França

media
Laurent Wauquier, 42 anos, é o novo chefe da direita clássica na França. REUTERS/Robert Pratta

O novo líder de Os Republicanos, que representa a direita clássica francesa, tem 42 anos e foi eleito como líder de um partido que havia perdido grande parte de sua credibilidade junto aos franceses, após os escândalos envolvendo grandes figurões da direita, como o ex-presidente Nicolas Sarkozy e François Fillon, e a derrota fulgurante para o novo partido do presidente Emmanuel Macron, o República em Marcha.


Eleito por larga maioria como novo líder de Os Republicanos, Laurent Wauquiez deverá agora colocar à prova sua capacidade de agregar as vozes dissonantes da direita clássica francesa, como conta o longo perfil publicado pelo jornal Le Monde em sua edição de segunda-feira (11).

“Fortalecido por uma vitória com 74,64% dos votos e uma participação maior do que a prevista – quase 100 mil participantes -, o novo chefe dos Republicanos poderá agora tentar recolocar seu partido numa boa posição, numa paisagem política desestruturada pela vitória de Emmanuel Macron nas eleições presidenciais”, publica Le Monde.

Laurent Wauquiez é ambicioso. Em seu primeiro discurso após a vitória, ele anunciou uma “nova era que se abre para a direita”. “Nós iremos reconstruir tudo, renovar tudo, com novos rostos”, prometeu, para desagrado de certos nomes clássicos dos conservadores, como a deputada europeia Nadine Morano, um símbolo dos anos Sarkozy.

Para ela, sentada na primeira fila durante o discurso de Wauquiez, “não se trata de juventude, mas sim de transmissão”, lembra Le Monde, que analisa: “fica claro que a velha guarda da direita, se é que existe uma, não deseja desaparecer do cenário num toque de mágica”.

Proximidade com extrema-direita

Além de um posicionamento “bem à direita da direita”, segundo relata o jornal francês, o novo chefe dos Republicanos é acusado de uma proximidade perigosa com a Frente Nacional, partido da extrema-direita francesa, fato que ele faz questão de negar, segundo Le Monde.

Outro ponto contra o novo patrão dos conservadores francesas são suas críticas contra a União Europeia, um discurso malvisto pela maioria dos franceses. Laurent Wauquiez pretende, no entanto, nada menos que se tornar “o chefe da oposição” ao governo de Emmanuel Macron.

Wauquiez terá quatro anos para provar sua capacidade de liderança. Segundo um deputado conservador, “ele não poderá ficar na nostalgia de Nicolas Sarkozy, é necessário que ele encontre seu estilo”. “Ele deverá ter a audácia de imaginar novas soluções”, finaliza Le Monde, “se é que ele os Republicanos desejam gritar de novo – ‘Ganhamos, ganhamos’, como durante sua eleição como novo chefe do partido”.