rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
RFI CONVIDA
rss itunes

Blogueiro dá dicas para Réveillon em Paris

Por Claudia Giuza Mercier

Na contagem regressiva para 2018 muitos turistas que visitam Paris ainda não sabem o que fazer na noite de 31 de dezembro. As baixas temperaturas desta época do ano normalmente não desanimam aqueles que sonham em passar a virada na Cidade Luz.

Para Luizmar Evangelista, um dos fundadores do site bonjourbrasil.com, uma boa opção para passar o Réveillon na capital francesa é acompanhar o espetáculo de projeção de luzes no Arco do Triunfo, seguido por fogos de artifícios.

A Champs Elysées, considerada a avenida mais bonita do mundo, será o palco desta festa. “Eu acho que vai ser muito legal, não é de praxe essa queima de fogos. Os franceses não têm muito o hábito de festas de rua. A Champs Elysées fica lotada, vem gente de todas as partes da cidade. Essa é uma boa opção para os brasileiros que estão procurando comemorar, de uma forma mais lúdica, a passagem de ano”, aconselha Luizmar.

2018 nos pontos turísticos

O editor do bonjourbrasil.com sugere também outros cartões postais para o 31 de dezembro. “Tem também a missa na Basílica de Sacré Coeur, em Montmartre”. Após a celebração, as pessoas aproveitam para acompanhar as doze badaladas. O local tem uma vista privilegiada da cidade.

“Tem também as peniches (espécie de barco) que ficam no rio Sena. Ao lado da Concorde tem a “Rosa Bonheur” que é muito legal. Indo para as proximidades da Gare de Austerlitz, tem o museu do Design, o ‘museu do luxo’. É uma boate panorâmica, com um público mais jovem, uma programação mais descolada. Quem for para a região de Montmartre, tem o boulevard em Pigalle com várias casas noturnas, como o “Le Trianon” que programa bailes. A região tem também vários bares, pubs, e restaurantes”.    

Réveillon à la brasileira

Para quem vive em Paris e está com saudade do Brasil e quer passar o Ano Novo com muito samba, forró, e caipirinha, a dica é a festa no barco “Petit Bain”. “Começa às 22 horas e vai até o sol raiar. Tem também vários cafés tradicionais que programam a música brasileira”, explica Luizmar.

Já para quem está em Paris com a família e crianças, ele aconselha programas mais tranquilos. “Tem os restaurantes brasileiros Gabriela, Chez Celeste, Porta da Selva e também as brasseries francesas”.

Para quem está em busca de um programa mais alternativo, sem gastar muito, o blogueiro dá uma boa dica: “um bom vinho, piquenique na rua para esquentar um pouquinho. Fora isso tem barraquinhas vendendo vinho quente. É uma opção de passeio bem barato e atípico. O importante é começar o ano com o ‘pé direito’”, encoraja.

Vale lembrar que o transporte público é gratuito das 17 horas do dia 31 de dezembro até o meio dia do 1° de janeiro.

Os detalhes sobre a programação do Réveillon em Paris estão no site bonjourbrasil.com

Claudia Jaguaribe lança livros de fotografia sobre mulheres e meio ambiente em Paris

“Atualidade política e social do Brasil me inspirou”, diz Flávia Coelho sobre disco DNA

“Leiam escritores brasileiros vivos!”, pede Fred Di Giacomo, finalista do Prêmio SP de Literatura

Mestre da Arte Óptica, Marcos Marin expõe em Paris obras de Neymar e Santos Dumont

Curador expõe fotógrafos brasileiros da nova coleção da Biblioteca Nacional da França em "Terra Brasilis"

Palcos europeus recebem pela primeira vez a música-poesia de Arthur Nogueira

Revelação do violão brasileiro, João Camarero leva sofisticação do choro a plateias europeias

Do interior do Amazonas a digital influencer premiada em Mônaco: a história de Cacau Sitruk

Duo franco-brasileiro lança disco que mistura “Trem das Onze” e Erik Satie

“Meu trabalho é pela pacificação”, diz pintora brasileira que expõe em Paris

Luiza Brunet diz que “toda mulher é feminista”: “apanhar aos 50 foi gota d’água”

Feira de Frankfurt: “Brasil é o país das impossibilidades”, diz Luiz Ruffato

“Se não tomarmos cuidado, fotografo um mundo em extinção”, diz Sebastião Salgado em Frankfurt

Barbara Paz: Documentário premiado em Veneza é seu “filho-filme” com Babenco

Conferência Internacional [SSEX BBOX] em Paris tem Jean Wyllys e Lea T na programação

Ao canonizar irmã Dulce, papa Francisco promove humanismo, diz biógrafo da religiosa brasileira