rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Comportamento Pesquisa de opinião

Publicado em • Modificado em

79% dos franceses acreditam em pelo menos uma "teoria da conspiração", diz estudo

media
Criança olha as caricaturas feitas em homenagem aos cartunistas vítimas do atentado terrorista. REUTERS/Gonzalo Fuentes

A conspiração é um "grande fenômeno social" e "preocupante" na França. Quase oito em cada dez franceses acreditam em pelo menos uma das principais "teorias da conspiração", revela um estudo feito pela empresa de pesquisas de opinião pública Ifop para a Fundação Jean Jaurès e para o observatório Conspiracy Watch.


Os resultados, publicados neste início de semana, dessa vasta pesquisa são, no mínimo, curiosos. O estudo foi realizado através de um questionário on-line entre os dias 19 e 20 de dezembro do ano passado, com 1.252 participantes, acima de 18 anos. Esse tipo de sondagem é inédita na França.

Para 79% da população francesa aderiu a pelo menos uma das teses de conspiração mais difundidas. Muitos participantes da sondagem acreditam que a NASA teria criado as imagens do homem pisando na lua, na existência de uma nova ordem que governaria o mundo em segredo, e no envolvimento da CIA no assassinato do presidente John Kennedy.

Segundo especialistas, fantasiar uma verdade além da versão "oficial" de um evento chocante é um velho reflexo humano. A tendência para atribuir espontaneamente razões excepcionais a um acontecimento “mirabolante” proporciona um sentimento reconfortante. Os pesquisadores também concordam que a "conspiração" é mais racional do que imaginamos.

Conspiração para o terrorismo

Em termos de terrorismo, 19% dos franceses consideram que os ataques contra Charlie Hebdo e a loja Hyper Cacher em janeiro de 2015, são “eventos não esclarecidos”. Eles afirmam não tem certeza de que os ataques foram "planejados e realizados apenas por terroristas islâmicos”. No entanto, apenas 3% estimam que esses atos "foram manipulados e que os serviços secretos desempenharam um papel determinante".

Além disso, 32% dos franceses pensam que "o vírus da Aids foi criado no laboratório e testado na população africana antes de se espalhar em todo o mundo" e 31% concordam com a afirmação de que "grupos terroristas jihadistas como Al-Qaeda ou Daesh são fortemente influenciados pelos serviços secretos ocidentais". Para 9% dos franceses, "é possível que a Terra seja plana e não redonda".

Para Rudy Reichstadt, diretor da Conspiracy Watch, esses resultados "confirmam que enfrentamos coletivamente um fenômeno não apenas tangível mas que permeia toda a sociedade e as representações coletivas a um grau preocupante".

No que diz respeito à confiança na mídia e à sua credibilidade, 9% dos entrevistados afirmaram que "o papel da imprensa é essencialmente o de transmitir propaganda falsa necessária para a perpetuação da sociedade atual". Finalmente, 30% dos entrevistados pensam que "a imprensa transmite a informação de uma maneira distorcida e, por vezes, falsa".