rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
RFI CONVIDA
rss itunes

“Tungstênio”, HQ premiada na França, vira longa-metragem

Por Patricia Moribe

Há dois anos, o quadrinhista brasileiro Marcello Quintanilha levou um prêmio de melhor álbum de suspense no Festival Internacional de Histórias em Quadrinhos de Angoulême, no sudoeste da França, por “Tungstênio”, que está pronto para ser lançado como longa-metragem.

Enviada especial a Angoulême

“Tungstênio” se passa em Salvador, com quatro personagens principais: um ex-sargento, um traficante, um policial de honestidade duvidosa e a mulher deste último. Marcello Quintanilha trabalhou na adaptação para as telas junto com os roteiristas Marçal Aquino e Fernando Bonassi. O elenco conta com Samira Carvalho, Wesley Guimaraes, Fabrício Boliveira e o veterano José Dumont. A direção ficou a cargo de Heitor Dhalia.

“O filme está pronto, já vi, estou muito ansioso e muito satisfeito”, conta Quintanilha, que conversou com a RFI em Angoulême. “O lançamento deve ser em maio”, acrescenta.

Enquanto isso, em Angoulême, o quadrinhista promove a versão francesa do álbum “O Ateneu”, baseado no livro de Raul Pompéia, que saiu no Brasil pela editora Ática. “Casualmente é um dos meus romances preferidos”, revela.

Balões instigantes

Sobre o ofício que exerce, Quintanilha diz que sempre foi fascinado pelo mundo dos quadrinhos. “Mesmo antes de aprender a ler eu já tentava imaginar que símbolos tão característicos eram aqueles nos balões em cima das cabeças dos personagens. Quadrinhos são uma linguagem, um meio de comunicação”, diz.

O artista começou a publicar aos 16 anos e alguns anos depois conheceu o quadrinhista francês François Boucq, que o encorajou a enviar seu trabalho para editoras na Europa. Em 2003, Quintanilha passou ter seus quadrinhos publicados por uma editora belga e ele se instalou em Barcelona.

Para ouvir a entrevista completa, clique na foto de Marcello Quintanilha.

 

Apesar dos retrocessos no país, literatura brasileira vive um bom momento, avalia Henrique Rodrigues

“Literatura LGBT não deve virar rótulo”, diz escritora Cristina Judar em Paris

“Cada vez mais o racismo brasileiro sai do armário”, diz Conceição Evaristo em Paris

Beatriz Seigner: Lula e Dilma ajudaram a mostrar outros sotaques do cinema no Brasil

Jornalista brasileiro Fernando Molica lança em Paris livro sobre racismo e violência policial

"O choro é talvez o gênero mais autenticamente brasileiro", diz especialista

Mulheres do Brasil em Paris cria comitê para apoiar brasileiras vítimas da violência na França

Descartar mandante do crime seria insulto, diz viúva de Marielle Franco

“Estamos revivendo a ditadura no Brasil”, diz documentarista de filme sobre rebelião contra colonização francesa em Madagascar

Primavera Literária de 2019 lança discussões sobre o Brasil e o futuro da literatura

“Muitas pessoas achavam que mulheres só eram capazes de pintar florzinhas ou eram as namoradas dos grafiteiros”, diz street artist Panmela Castro

Apresentador do Catfish Brasil, Ciro Sales diz ser consciente da responsabilidade de ter seguidores nas redes sociais

Associação Herança Brasileira ajuda desenvolvimento de crianças bilíngues em Paris

“Maconha pode ser auxílio e não algoz”, diz neurocirurgião à frente de portal sobre uso medicinal da cannabis no Brasil

“Postura do governo brasileiro sobre crise na Venezuela é a pior possível”, diz professor da UnB

"Qualquer um é melhor que Bolsonaro", diz José de Abreu, que se "autoproclamou" presidente do Brasil no Twitter

“Temos que colocar o ministro da Educação no eixo”, diz presidente da Ubes

“No Brasil, há uma tendência a encobrir escândalos sexuais”, diz membro do comitê que discute pedofilia na Igreja

"Ataques a povos indígenas é suicídio cultural”, diz geógrafo francês