rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
RFI CONVIDA
rss itunes

“Tungstênio”, HQ premiada na França, vira longa-metragem

Por Patricia Moribe

Há dois anos, o quadrinhista brasileiro Marcello Quintanilha levou um prêmio de melhor álbum de suspense no Festival Internacional de Histórias em Quadrinhos de Angoulême, no sudoeste da França, por “Tungstênio”, que está pronto para ser lançado como longa-metragem.

Enviada especial a Angoulême

“Tungstênio” se passa em Salvador, com quatro personagens principais: um ex-sargento, um traficante, um policial de honestidade duvidosa e a mulher deste último. Marcello Quintanilha trabalhou na adaptação para as telas junto com os roteiristas Marçal Aquino e Fernando Bonassi. O elenco conta com Samira Carvalho, Wesley Guimaraes, Fabrício Boliveira e o veterano José Dumont. A direção ficou a cargo de Heitor Dhalia.

“O filme está pronto, já vi, estou muito ansioso e muito satisfeito”, conta Quintanilha, que conversou com a RFI em Angoulême. “O lançamento deve ser em maio”, acrescenta.

Enquanto isso, em Angoulême, o quadrinhista promove a versão francesa do álbum “O Ateneu”, baseado no livro de Raul Pompéia, que saiu no Brasil pela editora Ática. “Casualmente é um dos meus romances preferidos”, revela.

Balões instigantes

Sobre o ofício que exerce, Quintanilha diz que sempre foi fascinado pelo mundo dos quadrinhos. “Mesmo antes de aprender a ler eu já tentava imaginar que símbolos tão característicos eram aqueles nos balões em cima das cabeças dos personagens. Quadrinhos são uma linguagem, um meio de comunicação”, diz.

O artista começou a publicar aos 16 anos e alguns anos depois conheceu o quadrinhista francês François Boucq, que o encorajou a enviar seu trabalho para editoras na Europa. Em 2003, Quintanilha passou ter seus quadrinhos publicados por uma editora belga e ele se instalou em Barcelona.

Para ouvir a entrevista completa, clique na foto de Marcello Quintanilha.

 

“Meu Brasil” é tema de mostra fotográfica em Paris criada com método de “mentoria”

Livro conta como Lisboa se tornou o “centro do mundo” na Segunda Guerra

Psicóloga brasileira publica na França livro sobre terapia sistêmica individual

“Desigualdade não diminuiu tanto assim nos anos 2000”, diz pesquisador do IPEA

“Maio de 68 foi uma explosão de criatividade, às vezes caótica”, diz Frédéric Pagès

“É um momento de celebração de mulheres em Cannes”, diz a atriz Mariana Ximenes

"Compromisso de ONG Líderes para a Paz é promover soluções pacíficas para conflitos", diz Antonio Patriota

“O Cinema Novo praticamente nasceu em Cannes, em 1964”, conta Cacá Diegues

Psicóloga lança em Paris livro sobre práticas medicinais e cultura de etnia da Amazônia

Regulamentação europeia para proteção de dados pessoais pode ter impacto no Brasil

“De 8.500 brasileiros adotados por franceses, metade pode ter sido de maneira ilegal”, estima especialista

Oxfam: aumento da desigualdade leva à instabilidade política e econômica no Brasil

Em turnê europeia, São Paulo Cia de Dança traz leitura do mundo em seus passos

Brasileira conta invasões à Sorbonne e à Casa do Brasil em Maio de 68

Voos diretos da Air France/KLM vão transformar Fortaleza em hub de conexões, diz governador

Federação sindical mundial lança site para valorizar trabalhadores dos serviços públicos

“Sistemas político e econômico do Brasil não se modernizaram como o judiciário”, diz economista francês