rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

França Brasil Visto Imigração Trabalho Férias

Publicado em • Modificado em

É jovem e sonha em morar e trabalhar na França? Novo visto facilita a estadia

media
O estudante de Gastronomia Diego Ozanan gostaria de tentar trabalhar na sua área, em Paris. Arquivo pessoal/ RFI

Um acordo bilateral entre a França e o Brasil entrou em vigor no início do mês e beneficia os jovens de 18 a 30 anos que gostariam de ter uma experiência no exterior. O programa Férias e Trabalho autoriza a permanência por até um ano de brasileiros na França ou franceses no Brasil, com direito a trabalhar para financiar a estadia.


A nova alternativa caiu como uma luva nos planos do músico mineiro João Goés, 21 anos. Ele já foi duas vezes ao consulado francês para pedir informações e está animado com a possibilidade de finalmente poder concretizar o plano de viver um período na Europa. “Esse visto surgiu no tempo certo. Ele me dá a oportunidade de trabalhar e isso imediatamente aumentou o meu interesse pela França, já que assim terei tempo de me adaptar ao país e ver se é isso que eu realmente quero”, afirma o jovem. “Eu gostaria muito de viver essa troca cultural. Tenho certeza que terei muito a aprender”, diz Goés, que gostaria de fazer um curso de artes circenses na França.

Em uma semana, músico João Goés já foi duas vezes ao consulado francês para esclarecer dúvidas: França ganhou pontos na escolha do destino. Arquivo pessoal/ RFI

A recíproca é verdadeira para a francesa Chloé Vinet, 24 anos, que “sempre se interessou pela cultura latina”. Com um diploma de comércio exterior no bolso, ela pretende largar até o fim do ano o trabalho em Paris para exercitar os conhecimentos em marketing no Rio de Janeiro ou em São Paulo - se possível na área de vinhos, a sua paixão.

“O Brasil é um país em desenvolvimento e me atrai bastante, não só pela cultura que ele emana, como pelo potencial que ele representa no comércio internacional”, relata a francesa. “Vou sozinha, mas isso não me assusta nada”, garante.

Requisitos para o visto

O site da embaixada francesa no Brasil explica que “a experiência profissional adquirida não é apenas uma forma de completar os recursos financeiros iniciais, como contribui plenamente à descoberta da sociedade do Estado acolhedor e seu modo de vida”. Para o estudante de Gastronomia Diego Ozanan, 21 anos, esse visto pode ser a chance de seguir os estudos no famoso Cordon Bleu, onde se formam alguns dos chefs mais respeitados do mundo. “Eu tentaria um emprego na minha área, em Paris, e aproveitaria para viajar pela Europa e conhecer outros países”, sublinha o morador de Belo Horizonte.  

Além de comprovar a idade, os candidatos ao visto Férias e Trabalho na França devem ter passaporte válido e um seguro completo para todo o período, passagem de ida e volta, pelo menos € 2,5 mil (R$ 10 mil) em economias para bancar os primeiros meses da estadia e apresentar um atestado médico e de antecedentes criminais.

O pretendente não pode ser responsável pelos cuidados de uma criança e deve, ainda, redigir uma carta de motivação, explicando as razões da viagem. Falar francês não é uma exigência - e sim uma recomendação. 

A estudante de Direito Tainã Oliveira, 23 anos, vê nessa oportunidade a chance de acompanhar o namorado, que sonha em integrar a Legião Estrangeira do exército francês. “Parece ser bem interessante para o meu caso, porque eu só iria junto se fosse para ficar legal na França. Lá, eu poderei continuar os estudos e me bancar com o meu próprio trabalho”, comenta a jovem, de Uberlândia.  

Para Tainã Oliveira, novo visto pode ser a chance de se juntar ao namorado, que planeja morar na França. Arquivo pessoal/ RFI

Vagas limitadas

O Brasil é o 14º país com o qual a França assina um acordo semelhante. O número de vagas anuais para essa modalidade é limitado a 500 por ano. Para muitos jovens, a facilidade do visto Férias e Trabalho acaba se tornando a motivação principal na escolha de um destino para uma experiência no exterior e a descoberta de novas aptidões.

Já o Brasil tem um acordo similar com a Nova Zelândia. O pacto com a França ainda precisa ser promulgado por decreto presidencial, sem data para ocorrer, de acordo com o conselheiro diplomático Cesario Alexandria, da embaixada brasileira em Paris. A partir de então, os pedidos dos franceses terão de ser feitos exclusivamente no consulado do Brasil na capital francesa.

“Antes mesmo da divulgação das informações sobre este visto, já tínhamos bastante procura dos franceses, que estavam informados sobre a entrada em breve em vigor do acordo”, comenta Alexandria. “Acho que o objetivo principal não será o trabalho, mas sim a oportunidade de conhecer um outro país e uma cultura diferentes. Não preciso nem dizer o quanto um período na França é rico em conhecimento.”

Mas atenção: este tipo de visto é válido por apenas um ano e não pode ser renovado. Para qualquer mudança na modalidade de visto, em princípio, será necessário retornar o Brasil e fazer um novo pedido em um consulado francês.