rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

França Frente Nacional Marine Le Pen Congresso Steve Bannon

Publicado em • Modificado em

Partido de extrema-direita francês vai trocar de nome visando superar desgaste

media
Marine Le Pen será reeleita presidente da sigla durante congresso da Frente Nacional que acontece neste final de semana, 10 e 11 de março de 2018,, em Lille. REUTERS/Pascal Rossignol

Para superar o desgaste provocado pela derrota nas eleições presidenciais de 2017, o partido de extrema-direita francês, Frente Nacional, vai trocar de nome. A mudança será aprovada durante o congresso da sigla, aberto neste sábado (10) em Lille, no norte da França. O convidado de honra do evento é o ex-conselheiro de Donald Trump, Steve Bannon.


O 16° congresso da Frente Nacional, realizado neste sábado e domingo, deve sem surpresa reeleger como presidente do partido Marine Le Pen. Ela é candidata única ao cargo que ocupa desde 2011.

A surpresa ficará por conta do novo nome que o partido de extrema-direita terá depois desse congresso. A mudança, que visa superar a crise e os rachas que a Frente Nacional atravessa desde a derrota no segundo turno das eleições presidenciais francesas, em maio de 2017, ainda divide os militantes.

O novo nome será revelado e votado pelos militantes no domingo. Marine Le Pen quer renovar a imagem desgastada do movimento para transformá-lo em uma “formação capaz de governar.” A presidente da Frente Nacional está de olho nas eleições europeias de 2019. Como na Itália, ela acredita em uma vitória dos populistas para o parlamento europeu.

Steve Bannon

O ex-conselheiro de Donald Trump, o conservador Steve Bannon, fará um discurso neste sábado no congresso da Frente Nacional. Segundo o porta-voz do partido, ele vai afirmar que a “vitória é possível”. Bannon, ex-diretor do site de extrema-direita Breibart News e defensor da supremacia branca, foi diretor de campanha de Trump e conselheiro do presidente durante os sete primeiros meses de seu mandato.

O governo francês minimizou a presença da Bannon. O secretário de Estado em Relação com o Parlamento, Christophe Castaner, afirmou que essa participação do “rei das fake news” não indica nenhuma mudança de fundo da Frente Nacional. “O partido vai mudar de nome, mas não de linha política”, estima Castaner.

O jornal Nex York Times deste sábado informa que Steve Bannon faz um giro europeu com a ambição de criar “uma infraestrutura para o movimento populista mundial”.