rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

França Atentado Polícia Terrorismo Jihadista

Publicado em • Modificado em

França: polícia prende suspeito ligado ao autor do atentado

media
Homenagem a Arnaud Beltrame, o policial morto durante o ataque terrorista a um supermercado de Trèbes, no sudoeste da França (Foto:Reuters)

A polícia francesa prendeu neste sábado (24) um amigo de Radouane Lakdim, autor dos ataques terroristas ocorridos nesta sexta-feira (23) em Trèbes e Carcassone, no sudoeste da França, que deixou 4 mortos e 15 feridos.


O menor foi detido para interrogatório durante a noite, acusado de "participação na formação de grupo terrorista". A polícia não divulgou maiores informações sobre o suspeito, que nasceu em 2000, de acordo com uma fonte policial.

Esta é a segunda prisão ocorrida desde o ataque desta sexta-feira (23). Ontem a  companheira de Radouane Lakdim também foi detida. Os investigadores tentam agora identificar seus cúmplices, e quais foram as motivações do autor do atentado. Apesar de já ter sido preso e monitorado por radicalização islâmica, os policiais não haviam notado em seu comportamento indícios suspeitos. Pouco antes do ataque, o francês de origem marroquina havia deixado sua irmã na escola.

O atentado teve três etapas. Primeiro, o jihadista roubou um automóvel em Carcassonne, matando o passageiro e ferindo o motorista. Um pouco mais longe, disparou e feriu um policial que corria com outros agentes perto de um quartel. Alguns minutos mais tarde, às 11h15 locais, entrou no supermercado Super U, em Trèbes, e matou um funcionário e um cliente.

No estabelecimento havia cerca de 50 pessoas. Segundo sua diretora, Samia Menassi, o supermercado não havia recebido nenhuma ameaça. Neste sábado, o acesso ao local ainda estava sendo controlado por policiais. Ainda não há uma data para a reabertura do local.

Apoio psicológico

A diretora estava presente no momento do ataque e presenciou os disparos contra um açougueiro e um cliente. Ela disse ter pedido a duas funcionárias que chamassem a polícia. Duas pessoas morreram no local, além do tenente-coronel Arnaud Beltrame, que se entregou ao terrorista em troca da liberação de um refém e foi atingido por tiros. Ele não resistiu aos ferimentos e faleceu no hospital. Para Samia,  ele é "um herói que ajudou a salvar seus colegas." A prefeitura de Trèbes criou um local de apoio psicológico no prédio para receber os funcionários do supermercado.