rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Ocupação estudantes Sorbonne Polícia

Publicado em • Modificado em

Polícia entra na Sorbonne para retirar estudantes que ocupavam o local

media
A polícia francesa confronta os estudantes enquanto tenta evacuá-los do campus de Tolbiac, parte da prestigiosa Universidade de Sorbonne, em Paris, em 12 de abril de 2018. STRINGER / AFP

A Polícia interveio na quinta-feira (12) à noite para desalojar os estudantes que bloquearam o acesso de um prédio da Universidade Paris I Panthéon-Sorbonne, no 5º distrito de Paris, relatam as autoridades.


"Cerca de duas centenas de estudantes que estavam na Sorbonne desde o meio da tarde votaram pela ocupação e se recusaram a sair", declarou a Secretaria de Segurança Pública de Paris por comunicado de imprensa.

Segundo a reitoria, os estudantes reunidos em assembleia geral na Sorbonne haviam votado "pela ocupação do local, como parte da oposição à reforma do acesso à universidade, e depois de três horas de negociações mal sucedidas com eles, o reitor exigiu a intervenção da polícia”.

"No início da noite, o reitor da academia recorreu à Secretaria de Segurança Pública para evacuar as instalações." A intervenção, que começou às 21h40 e durou meia hora, "envolveu 191 pessoas, ocorreu em paz e sem nenhum incidente", acrescentou a Polícia.

Em diversas cidades francesas, universidades foram bloqueadas por vários dias ou semanas por estudantes que denunciam a lei "ORE", lei que muda o acesso à universidade.

Quatro universidades seguem completamente bloqueadas

Hoje, além de quatro universidades completamente bloqueadas - Montpellier, Toulouse, Rennes 2 e a Universidade de Paris 8 Saint-Denis -, uma dúzia de universidades têm suas salas e anfiteatros ocupados.

O presidente da Universidade de Paris I Panthéon-Sorbonne, Georges Haddad, havia exigido na segunda-feira a intervenção da polícia para evacuar o campus de Tolbiac, no 13º distrito de Paris, ocupado desde 26 de março.

Ele considerou que "a gravidade da violência observada" já não permitia garantir a segurança das pessoas e pediu "ao secretário de Segurança Pública para ajudar a restaurar o funcionamento normal do centro".

De acordo com a Secretaria, o secretário Michel Delpuech não respondeu a este primeiro pedido, sustentando que as "condições técnicas e de oportunidade" não foram cumpridas.

Leia mais sobre a ocupação da Sorbonne aqui.

(Com informações da AFP)