rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Drogas França jovens

Publicado em • Modificado em

Alto consumo do GBL, o "ecstasy líquido", preocupa autoridades da França

media
GBL vem sendo cada vez mais consumido por jovens de 17 a 25 anos em festas e boates francesas. PHILIPPE LOPEZ/AFP

As autoridades francesas estão preocupadas com o aumento vertiginoso do consumo da droga GBL, chamada de "ecstasy líquido", especialmente em clubes e boates parisienses. Após ingerir essa substância sintética, nos últimos meses, dezenas de jovens com idades entre 17 e 25 anos foram hospitalizados, muitos entraram em coma e um morreu.


Segundo o secretário de Segurança Pública de Paris, Michel Delpuech, "o fenômeno está em crescimento no país". O aumento do consumo do GBL – originalmente utilizado em produtos para limpar a lataria dos carros - foi inclusive o assunto de uma reunião nesta semana entre donos de clubes noturnos, autoridades sanitárias e policiais.

No total, desde o final de 2017, dezenas de hospitalizações foram registradas, além de dez comas entre jovens frequentadores de boates. A preocupação com o uso da substância aumentou depois que um rapaz de 23 anos morreu em março após ter ingerido a droga em uma festa na sala de shows Petit Bain, no 13° distrito da capital francesa. 

Euforia e aumento da libido

Entrevistados pela imprensa francesa, frequentadores de festas noturnas e boates relatam efeito de euforia e aumento da libido ao consumir o GBL. Ao jornal Le Monde, um jovem parisiense conta ter trocado definitivamente o consumo de álcool pela droga, que chama de "ecstasy líquido".

"Há um ano, ninguém sabia o que era", explica a jovem Line, de 25 anos, que usa GBL há alguns meses. "Hoje, a cada festa techno, a gente ouve o tempo todo: "você não tem G?'. É realmente um 'boom', especialmente entre jovens de 18, 19 anos", diz à AFP.

Com ajuda de um dosador, Line separa a quantidade necessária para "ficar louca na noite". Digerido na água, o GBL se transforma em GHB no organismo, substância conhecida no Brasil como "Boa Noite Cinderela" e na França como "a droga do estuprador". "Um milímetro a mais do que o necessário, a pessoa pode cair em coma", diz a jovem.

Compra fácil na internet

O GBL é proibido na França desde 2011, mas uma rápida busca na internet leva a sites estrangeiros que propõem uma vasta gama do produto. O litro da substância é vendido online a € 70 (cerca de R$ 286). Fazendo os cálculos, uma dose custa apenas € 0,07 (cerca de R$ 0,30) - o que explica o sucesso do alucinógeno entre os jovens.

Os donos de clubes reconhecem não saber como lutar contra "a droga da moda". Muitos relatam a multiplicação de incidentes relacionados ao uso do GBL, especialmente devido à mistura da substância com álcool e outras drogas, sem saber como controlá-lo em seus estabelecimentos.

No final de março, a ONG Coletivo Ação Noite redigiu uma carta aberta ao governo francês. A organização pede uma maior rigidez face ao que descrevem como um "problema de saúde pública".