rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

França Violência Subúrbio

Publicado em • Modificado em

França: morte de jovem por policial desencadeia tumulto em bairro pobre de Nantes

media
Tumultos tomam conta de Nantes, no SEBASTIEN SALOM GOMIS / AFP

A ministra francesa da Justiça, Nicole Belloubet, pediu calma depois da violência que tomou conta da cidade de Nantes, no oeste da França, durante a noite desta terça-feira (3). Os tumultos começaram depois da morte de um jovem de um bairro pobre da cidade, durante um controle da tropa de choque.


A ministra francesa anunciou que o caso será investigado pelas autoridades judiciais e a corregedoria da polícia francesa, “para que a morte desse jovem seja esclarecida de forma transparente”. A vítima foi atingida por uma bala por volta das 20h30 durante uma batida da polícia, no bairro de Breil, no noroeste de Nantes. Um membro da tropa de choque, conhecida no país como CRS, parou um veículo e pediu a carteira de identidade do motorista.

Segundo o diretor da Segurança Pública da região, Jean-Christophe Bertrand, o policial foi orientado a levar o jovem para a delegacia, mas ele deu marcha ré no carro e tentou fugir. Foi neste momento que um outro membro da patrulha atirou no motorista. Gravemente ferido, o rapaz foi levado para o hospital, mas não resistiu.

A versão de um morador ouvido pela rádio francesa France Info é diferente: segundo ele, o jovem já estava imobilizado quando o policial atirou. O sindicato dos policiais insiste que o militar agiu em legítima defesa. O incidente desencadeou graves tumultos no bairro. Grupos de jovens jogaram coquetéis Molotov na tropa de choque, incendiaram carros, latas de lixo e um posto médico situado em um centro comercial. Os bombeiros foram chamados para apagar o fogo.

Um habitante do bairro afima que ouviu “detonações” e que o tumulto durou “muito tempo”. Em um comunicado, o ministro do Interior francês, Gérard Collomb, condenou a violência e disse que “tudo será feitro para prevenir novos tumultos”. Nos últimos dez anos, a França registrou diversos incidentes ligados à morte de jovens durante batidas policiais.

Incidentes marcam periferias francesas há mais de uma década

As violências mais recentes envolvendo os subúrbios franceses aconteceram em novembro de 2017, depois que um jovem foi atropelado por um trem na cidade de Vienne, na região de Isère, no leste do país. A França foi palco de vários tumultos nas periferias nos últimos dez anos. O mais grave aconteceu em 2005 e durou três semanas.

A confusão começou depois da morte de dois adolescentes, Zyed Benna e Bouna Traoré, em 27 de outubro, em Clichy-sous-Bois, na periferia de Paris. Eles morreram eletrocutados ao tentar escapar de uma blitz da polícia. Em oito de novembro do mesmo ano, o governo francês decretou estado de emergência. No total, segundo um balanço do jornal Le Figaro, 10 mil carros foram queimados, 300 construções destruídas, e 1300 foram presas.