rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
RFI CONVIDA
rss itunes

“Aquecimento global é desafio do presente e do futuro para a produção de vinho”, diz enóloga brasileira à frente da OIV

Por Adriana Brandão

A Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV), sediada em Paris, será presidida pelos próximos três anos pela enóloga brasileira Regina Vanderlinde, entrevistada pelo RFI Convida desta sexta-feira (13).

A candidatura de Vanderlinde foi apoiada pelas autoridades brasileiras e é importante para o setor vitinícola do país. “O Brasil tem desenvolvido bastante a vitinicultura nos últimos anos. Temos produtos hoje que são capazes de concorrer com qualquer outro internacional. Principalmente no setor de espumantes, que têm levado muitos prêmios em concursos internacionais”, diz a enóloga.

Para Regina, a terceira mulher eleita presidente da Organização Internacional da Vinha e do Vinho, trata-se de um reconhecimento para os vinhos produzidos no Brasil e na América do Sul. A professora da Universidade de Caxias do Sul, e enóloga com doutorado na Universidade de Bordeaux, uma das maiores regiões produtoras de vinho da França, explica que a OIV é uma organização intergovernamental, e oficial dos países-membros, e não aceita candidaturas espontâneas individuais.

“Eu não poderia me candidatar a esse cargo, é uma indicação do país-membro. A OIV representa e discute todos os temas relevantes para a vitinicultura mundial. Todos os experts de cada país são enviados para que seja feito esse fórum de discussão, que aborda vários temas, como métodos de análise, práticas enológicas, limites de produtos, etiquetagem, dados estatísticos organizados e divulgados pela instituição”, diz a especialista.

A organização, segundo Vanderlinde, é responsável pela qualidade do vinho que chega à mesa do consumidor. “A OIV trata desde a uva, perpassa todas as etapas de produção do vinho, até chegar ao consumidor. Existe um grupo que trata, inclusive, da saúde do consumidor”, lembra Vanderlinde. “Pretendo dar especial atenção a questões que afetam o setor vitivinícula mundial como o aquecimento global, a sustentabilidade, trocas comerciais mais transparentes”, afirma a enóloga, lembrando que “o aquecimento global é desafio do presente e do futuro para a produção de vinho mundial”.

*Para assistir a entrevista na íntegra, clique no vídeo abaixo:

“Cada vez mais o racismo brasileiro sai do armário”, diz Conceição Evaristo em Paris

Beatriz Seigner: Lula e Dilma ajudaram a mostrar outros sotaques do cinema no Brasil

Jornalista brasileiro Fernando Molica lança em Paris livro sobre racismo e violência policial

"O choro é talvez o gênero mais autenticamente brasileiro", diz especialista

Mulheres do Brasil em Paris cria comitê para apoiar brasileiras vítimas da violência na França

Descartar mandante do crime seria insulto, diz viúva de Marielle Franco

“Estamos revivendo a ditadura no Brasil”, diz documentarista de filme sobre rebelião contra colonização francesa em Madagascar

Primavera Literária de 2019 lança discussões sobre o Brasil e o futuro da literatura

“Muitas pessoas achavam que mulheres só eram capazes de pintar florzinhas ou eram as namoradas dos grafiteiros”, diz street artist Panmela Castro

Apresentador do Catfish Brasil, Ciro Sales diz ser consciente da responsabilidade de ter seguidores nas redes sociais

Associação Herança Brasileira ajuda desenvolvimento de crianças bilíngues em Paris

“Maconha pode ser auxílio e não algoz”, diz neurocirurgião à frente de portal sobre uso medicinal da cannabis no Brasil

“Postura do governo brasileiro sobre crise na Venezuela é a pior possível”, diz professor da UnB

"Qualquer um é melhor que Bolsonaro", diz José de Abreu, que se "autoproclamou" presidente do Brasil no Twitter

“Temos que colocar o ministro da Educação no eixo”, diz presidente da Ubes

“No Brasil, há uma tendência a encobrir escândalos sexuais”, diz membro do comitê que discute pedofilia na Igreja

"Ataques a povos indígenas é suicídio cultural”, diz geógrafo francês

Dependência brasileira ao minério de ferro é um dos disfuncionamentos que explicam catástrofe ambiental, diz especialista

Após sucesso na estreia, Grupo Sociedade Recreativa lança segundo álbum na França