rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Kylian Mbappé Futebol Associação Copa de 2018

Publicado em • Modificado em

Jogadores da seleção francesa doam parte do prêmio da Copa a associações

media
O jogador Mbappe, que tem apenas 19 anos, vai doar dinheiro que ganhou na Copa para a associação Premiers de Cordée. facebook.com/PremiersdeCordee

Os “Bleus” devem receber em breve o prêmio da Copa do Mundo, uma recompensa que pode ir de € 350.000 a € 400.000 para cada um, respeitando o acordo com a Federação Francesa de Futebol (FFF). Alguns dos jogadores já anunciaram que vão doar uma parte do dinheiro a projetos de caridade.


O prêmio corresponde a 30% do total que a FIFA transfere ao país vencedor da Copa, ou seja, € 9,75 milhões dos € 32 milhões que a França vai receber. O dinheiro, para os craques, deve ser usado de forma solidária. “Cada um faz como quer. Alguns se reúnem para fazer uma vaquinha para várias associações, outros o fazem individualmente”, afirmou Noël le Graët, presidente da FFF, durante o campeonato.

Kylian Mbappé já anunciou há muito tempo sua decisão, tomada em acordo com sua família. “Há dois ou três meses, sua mãe [de Mbappé] me disse: ‘Vocês são loucos de darem tanto dinheiro a esses meninos que já são tão bem pagos. Meu filho não vai aceitá-lo’”, declarou Noël le Graët antes da semifinal contra a Bélgica. Uma parte do prêmio de Mbappé vai, portanto, como prometido, para a associação “Premiers de cordée”, da qual ele é padrinho desde 2017.

Fundo de solidariedade

A revista L’Équipe também revelou nesta semana que os “Bleus” se organizaram, seguindo a liderança de Hugo Lloris, para criar um fundo de ações batizado de “Futuro Azul”. A vaquinha dos jogadores começou a ser alimentada já com os prêmios recebidos durante os preparativos do Mundial.

Os hospitais de Marselha, no sul da França, e de Créteil, periferia de Paris, foram beneficiados pelo “Futuro Azul” e adquiriram utensílios de locomoção para crianças deficientes. O hospital de Versalhes e de Paris, por sua vez, foram equipados com capacetes de realidade virtual.

O fundo de solidariedade deve se tornar permanente e pode até se beneficiar de uma parte dos direitos de imagem do time francês recebidos em cada jogo internacional. O dinheiro restante da recompensa pela vitória na Copa, isto é, € 22 milhões, fica nas mãos da FFF. Os pequenos clubes amadores na França, atualmente em carência de dinheiro, têm esperança de que eles não serão esquecidos.