rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
Um pulo em Paris
rss itunes

Adolescentes francesas relatam assédio sexual de Youtubers famosos

Por Adriana Moysés

Esta semana, um dos Youtubers franceses com maior audiência no país, Lucas Hauchard, de 22 anos, mais conhecido pelo nome artístico de Squeezie, publicou uma mensagem no Twitter alertando sobre assédio sexual praticado por colegas de profissão contra seguidoras adolescentes.

Em um tuíte na última segunda-feira (6), Squeezie disse "estar de olho" nos Youtubers, "mesmo os que se dizem feministas, que tentam se aproveitar da vulnerabilidade psicológica de suas jovens seguidoras para obter relações sexuais". A mensagem teve o efeito de uma bomba nas redes sociais.

Na sequência do escândalo envolvendo o produtor americano Harvey Weinstein, agora é o meio da internet francesa que é atingido por denúncias de assédio. Ele concluiu o tuíte dizendo que a verdade sempre vem à tona.

Squeezie é um ídolo jovem na França. Ele publica, desde 2011, vídeos humorísticos no Youtube sobre games, clipes musicais e histórias paranormais. Em alguns rankings, ele aparece como o maior Youtuber francês, com quase 11 milhões de seguidores e mais de 5 bilhões de visualizações nos 1.200 vídeos postados em seu canal. Ele divide as atenções na internet com Cyprien, também autor de vídeos hilários e solidário em relação à advertência lançada pelo parceiro e amigo.

Hashtag #EntregueSeuYoutuber invade as redes sociais

Rapidamente, 45 mil pessoas reagiram à mensagem de advertência e o hashtag #EntregueSeuYoutuber (#BalanceTonYoutuber, em francês) viralizou nas redes sociais.

Squeezie não citou nomes. Ele disse apenas que sua intenção era a de chamar a atenção para práticas abusivas e incitar os envolvidos a parar com esse tipo de comportamento. Porém, logo surgiram depoimentos de adolescentes contando histórias de assédio sexual e moral de Youtubers famosos. A imprensa fez o resto, checando as informações e publicando alguns nomes.

Em depoimentos anônimos, mas ricos em detalhes e provas, jovens ouvidas por jornais e canais de TV confirmaram as abordagens. Um dos Youtubers suspeitos disse que teve sua conta clonada.

Criadores da web são vistos como estrelas

Uma adolescente de 15 anos guardou as conversas que manteve com um Youtuber de 27 anos. Ela relata que ele era seu ídolo, mas já no primeiro contato fez propostas de relações sexuais. O Youtuber em questão chegou a enviar uma foto dele completamente nu em uma banheira. A menina disse ter ficado chocada, mas não quis interromper a comunicação e arquivou a imagem.

Outra menor, também de 15 anos, contou que um Youtuber de 24 anos pediu fotos e vídeos dela de lingerie, mostrando os seios ou se masturbando. Ela também guardou as mensagens, o que revela a total falta de preocupação de alguns mal-intencionados. Os novos criadores sabem que exercem uma enorme influência sobre as meninas e tentam se aproveitar desse fascínio sem o menor escrúpulo.

Nenhuma denúncia judicial foi apresentada até agora. As jovens têm falado à imprensa de forma anônima, com receio de represálias e da exposição social. Mas pela voz delas, nas gravações, transparece a decepção, a surpresa de serem tratadas dessa maneira por seus ídolos. Squeezie chamou a atenção exatamente para esse fato, que algumas adolescentes não antecipam os riscos de se exporem na internet.

Incêndio em Notre-Dame levanta debate sobre preservação do patrimônio na França

França registra criação de empregos, mas "coletes amarelos" mantêm protestos

Pirâmide do Louvre comemora 30 anos com instalação do artista urbano JR

França se prepara para possível ação de black blocs durante 19° ato dos “coletes amarelos”

Associações propõem que políticos franceses vivam 15 dias “na pele de um pobre”

Humoristas francesas de stand up dão novo fôlego às causas feministas

Francês se aposenta com 62 anos, mas contribui 40 anos para receber a metade do que ganhava na ativa

Incêndios na mesma semana em CT do Flamengo e Paris levantam questões de segurança

Prostituição: Conselho Constitucional da França valida lei que pune clientes

“Coletes amarelos”: Macron organiza debates com franceses e reconquista popularidade

Depredação de radares vira "basta" a suposta "indústria da multa" na França

Fracasso de “Passe Livre” em Paris levanta debate sobre transporte gratuito nas metrópoles

Franceses enfrentam 2019 com imposto retido na fonte e multiplicação de movimentos sociais

Paris mantém magia de Natal em meio à crise social dos "coletes amarelos"

Segurança reforçada na França para 5° fim de semana de protestos dos “coletes amarelos”

Manifestação de "coletes amarelos" fecha lojas, museus e cancela eventos em Paris