rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
Um pulo em Paris
rss itunes

Campanha contra urina nas ruas de Paris vira piada na internet

Por Silvano Mendes

A prefeitura de Paris não sabe mais o que fazer para resolver o problema dos moradores que urinam nas ruas da cidade. A capital francesa lançou este mês uma campanha na internet na qual tenta abordar o tema com ironia, mas a iniciativa não deu muito certo.

Quem anda pelos bairros mais animados de Paris, onde restaurantes e bares da moda ficam lotados durante a noite, não pode deixar de notar o forte odor de urina que toma conta das ruas. No leste e nordeste da capital francesa, regiões gentrificadas nos últimos anos, é cada vez maior o numero de pessoas que vêem os muros e calçadas parisienses como banheiros a céu aberto.

A mais recente tentativa combater o problema foi um vídeo, em forma de clipe musical, divulgado nas redes sociais pela prefeitura da cidade. Dirigido pela humorista Swann Périssé, o filme, intitulado Pas Pipi dans Paris (“Sem pipi em Paris”), traz três atores vestidos de amarelo, brincando com rolos de papel higiênico ou então sentados no vaso sanitário, elogiando uma cidade sem urina nas ruas. Ao invés de tentar convencer as pessoas de não fazerem suas necessidades nas calçadas, os idealizadores do projeto preferiram agradecer àqueles que não urinam nos cantos da cidade.

No entanto, a iniciativa não contou com a adesão esperada. Mesmo se vivemos em uma época na qual a ironia faz sucesso nas redes sociais, os internautas consideraram o vídeo contraprodutivo, já que balanisa o assunto. Alguns disseram ter vergonha de ver a prefeitura de uma cidade como Paris aderir a esse tipo de humor.

A rede de televisão local BFMTV chegou a declarar que o clipe se tornou a gozação nas redes sociais. “Ainda bem que o ridículo não mata”, disse um internauta, enquanto outro questiona: “Nossos impostos servem para isso?”

Banheiros públicos e mictórios

O vídeo é apenas mais uma iniciativa – talvez desesperada – da prefeitura para tentar resolver o problema. Antes do filme, banheiros públicos de vários tipos foram instalados em diferentes bairros e muitos mictórios foram distribuídos pela cidade. No entanto, apesar dos esforços das autoridades, não é raro ver, durante a madrugada e mesmo durante o dia, pessoas urinando nas calçadas, praticamente ao lado dos banheiros públicos.

Um sistema de fiscalização e multa também foi reforçado. Atualmente, quem for pego fazendo suas necessidades na rua terá que pagar € 68 (mais de R$ 300). Apenas em 2017, mais de 3.500 pessoas foram multadas e esse número não para de crescer.

Homem urina em muro, ao lado de mictório em rua de Paris. RFI

Empresas francesas têm comprado silêncio de mulheres que denunciam casos de assédio

Festival de Cannes questiona limites da arte com filme que beira pornografia

Macron e Zuckerberg afinam projeto de regulamentação das redes sociais

França tenta regulamentar uso de patinetes elétricas para evitar acidentes

Incêndio em Notre-Dame levanta debate sobre preservação do patrimônio na França

França registra criação de empregos, mas "coletes amarelos" mantêm protestos

Pirâmide do Louvre comemora 30 anos com instalação do artista urbano JR

França se prepara para possível ação de black blocs durante 19° ato dos “coletes amarelos”

Associações propõem que políticos franceses vivam 15 dias “na pele de um pobre”

Humoristas francesas de stand up dão novo fôlego às causas feministas

Francês se aposenta com 62 anos, mas contribui 40 anos para receber a metade do que ganhava na ativa

Incêndios na mesma semana em CT do Flamengo e Paris levantam questões de segurança

Prostituição: Conselho Constitucional da França valida lei que pune clientes