rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

França Fuga presídio Burca

Publicado em • Modificado em

Ladrão de bancos recapturado pela polícia francesa foi colocado em isolamento

media
O homem mais procurado da França, Redoine Faid, foi transferido para a prisão de Vendin-le-Vieil, no norte do país. REUTERS/Pascal Rossignol/File Photo

O homem mais procurado da França, o ladrão de bancos Redoine Faid, 46 anos, já está na prisão de Vendin-le-Vieil, na região norte do país. A penitenciária de segurança máxima foi inaugurada em 2015 e é considerada uma das mais protegidas do território, segundo o Ministério da Justiça.


O presidiário mais famoso da França, fã de filmes de gângster, foi colocado no pavilhão de isolamento da prisão de Vendin-le-Vieil. As autoridades temem uma nova tentativa de fuga do criminoso em razão do apoio que ele recebe de seus familiares e de moradores de Creil, cidade onde cresceu, a 67 quilômetros de Paris.

Foi nessa localidade que Faid encontrou refúgio durante três meses, depois de sua espetacular fuga de helicóptero de uma prisão onde cumpria pena de 25 anos. Em 2010, o criminoso foi condenado por uma tentativa de ataque à mão armada que resultou na morte de uma policial de 26 anos.

Especializado no roubo de carros-fortes, Faid foi localizado em um apartamento em Creil com várias armas. Mas, no momento de sua detenção, não ofereceu resistência. Junto com ele a polícia deteve outras quatro pessoas: uma mulher, um de seus irmãos, que deu suporte à fuga, e dois sobrinhos. Durante o período em que esteve foragido, Faid saía de casa usando peruca e burca, peça do vestuário tradicional das mulheres muçulmanas, caracterizada por cobrir todo o corpo.

O criminoso, filho de imigrantes argelinos, já escapou da prisão duas vezes. Na primeira ocasião, em 2013, ele usou explosivos para destruir as cinco portas blindadas da ala de disciplina do presídio de Fresnes, o maior complexo penitenciário da região parisiense.

Agente descreve condições do isolamento

Em entrevista à rádio France Info, nesta quinta-feira (4), Gregory Strzempek, representante do sindicato penitenciário Unsa-Ufap no presídio de Vendin-le-Vieil, descreveu as condições de isolamento do detento, que chegou ao local "abatido e muito cansado".

"Ele poderá caminhar em um pátio fechado, acessível somente através de uma porta blindada, em uma ala protegida", explicou Strzempek. Vários agentes foram destacados para vigiar Faid dia e noite, um criminoso considerado mais inteligente do que perigoso no trato diário.

Preso fácil de gerenciar, mas muito inteligente

Segundo Strzempek, no dia a dia, Faid não é um preso difícil de gerenciar. "O problema é que ele investe dinheiro em suas fugas, por isso elas foram tão espetaculares", destacou.

"Faid não é um bandido que vai pular em você porque ficou sem videogame ou não gostou da marca do leite servido na prisão. Ele não é agressivo. Por outro lado, é muito inteligente, muito atento. Devemos ter cuidado com ele a longo prazo. Ele planeja suas ações com antecedência. Nós devemos estar preparados para o pior com esse tipo de pessoa", avaliou Strzempek.

"É como os hackers de computador: eles sempre têm uma vantagem sobre as pessoas que tentam se proteger. Temos de estar um passo à frente deles", concluiu o funcionário do presídio de Vendin-le-Vieil.