rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

França Teatro Toulouse Artes Cênicas Ópera

Publicado em • Modificado em

“Minotauro” de 46 toneladas da Cia La Machine encanta público de Toulouse, na França

media
Astérion, o Minotauro, da Cia La Machine, "acorda" e "caminha" em Toulouse, no sudoeste da França. Reprodução

Astérion, o Minotauro “acordou” nesta quinta-feira (1°) e começou sua caminhada pelo centro velho da cidade de Toulouse, no sudoeste da França, sob os aplausos da multidão, que compareceu em peso para assistir à nova ópera urbana da companhia La Machine (A Máquina, em português).


"Nós nos sentimos tão pequenos perto dele", exclamou um espectador que veio especialmente da região do Drôme (sudeste) para o espetáculo, "impressionado" com o colosso de seis andares de altura, que direcionava os olhos azuis translúcidos ao público de milhares de pessoas, soltando fumaça pelas narinas em direção às minúsculas cabeças dos curiosos, reunidas nas janelas da Praça do Capitólio, no coração de Toulouse, conhecida na França como “a Cidade Rosa”, por causa da cor de seus antigos edifícios.

No meio da multidão para assistir ao “despertar” de Astérion, o prefeito de Toulouse, Jean-Luc Moudenc (Os Republicanos), era todos os sorrisos, e saudou "o entusiasmo de Toulouse” durante a recepção do Minotauro. “Um espetáculo inédito” e uma "extraordinária aventura", segundo ele.

"Nós o aguardamos e estamos muito felizes de estarmos presentes para o seu despertar e seu encontro com a Aranha [outro personagem mítico da Cia La Machine]", disse uma espectadora de Toulouse. "É louco!", exclamou seu filho adolescente, enquanto uma menina se refugiava nos braços de seu pai, "com medo", durante a passagem do mastodonte, construído com 47 toneladas de madeira e aço.

Ariane, a mítica Aranha da Cia La Machine, na França. Divulgação http://www.lamachine.fr

Encontro de Titãs faz a festa em Toulouse

No segundo dia do épico "O guardião do templo", encenado por La Machine, a companhia conhecida mundialmente por seus espetáculos de rua, com sede em Nantes, Ariane, a aranha gigante, realizou uma entrada impressionante na Praça do Capitólio no meio da fumaça e de uma sinfonia de violinos e percussões.

"Ariane está lá, eu sei, eu sinto", entoou um tenor da sacada do Capitólio, narrando para a multidão os sonhos do impressionante Minotauro, que de repente bufa, senta-se e fareja o ar, antes de abrir os longos cílios mecânicos.

Em seguida, na frente de espectadores hipnotizados, que lotavam a praça e seus arredores, o animal, metade homem, metade touro, deu início às suas andanças no "labirinto" de Toulouse.

A partir de um "sonho " de Francis Delarozière, diretor artístico da companhia La Machine, o colosso de madeira se curva, se eleva, se ajoelha, passando pela multidão no meio de um festival de neve artificial, acompanhado por uma orquestra empoleirada nas turbinas em forma de aviões do animal mecânico, provavelmente em homenagem à história de Toulouse, cidade francesa ligada à indústria Aeronáutica da França.

"Há criatividade, mas também todos os elementos que podem ser incorporados na geografia de uma cidade", disse o prefeito de Toulouse, durante a coletiva de imprensa: "A máquina convida o público a ocupar a cidade”.

Apesar de alguns temores relativo à segurança do público, Moudenc defendeu a ideia de que não se deve privar a população destes “grandes momentos da criação cultural. "Eu acho que isso cria elementos que reforçam a identidade de nossa cidade, uma atração a mais para os turistas”, disse. “A cultura é uma alavanca de grande apelo econômico, tenho certeza", declarou.

Herói de uma ópera urbana de quatro dias que termina domingo, o Minotauro, inteiramente concebido para a urbanidade de Toulouse e totalmente financiado pela cidade, vai se instalar definitivamente na “Cidade Rosa”, em 9 de novembro no Hall de La Machine. A estrutura mecânica gigantesca poderá levar até 50 visitantes nas costas, como o Grande Elefante da companhia de teatro em Nantes.