rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
Esportes
rss itunes

França quer criar paixão olímpica com selo inédito “Terra dos Jogos 2024”

Por Stephan Rozenbaum

A RFI conversou com o presidente do comitê organizador dos Jogos Olímpicos de Paris 2024, Tony Estanguet, que revelou sua vontade de envolver todo o território francês nos preparativos da maior competição esportiva mundial. O ex-canoísta tem viajado pelo país para se encontrar com centenas de prefeitos.

“Queremos que esses jogos sejam de todos os franceses e é preciso ir além do evento esportivo em si. Penso que é preciso aproveitar esse momento para reposicionar o esporte e seus princípios no centro da vida de todos nós”, afirmou Tony Estanguet, principal nome do comitê de organização dos jogos de Paris 2024.

A ideia é convidar os estados e municípios a se envolverem cada vez mais. Para isso três grandes eixos foram traçados: colocar a prática esportiva em destaque (inclusão e ações envolvendo educação e saúde), incentivar o envolvimento da população com os Jogos (fan-zones, programas de voluntários, olímpiadas culturais), e pensar em como juntar os franceses, informá-los, para que passem a fazer parte da “família Paris 2024”.

“Para isso temos grandes parceiros: o mundo esportivo e os atletas, as pessoas já envolvidas diariamente na organização dos jogos, como o governo, a prefeitura de Paris e a região metropolitana, sem esquecer todos os grandes e pequenos municípios que serão muito importantes para o sucesso dos Jogos de Paris 2024”, ressaltou Estanguet.

Selo “Terra dos Jogos 2024”

As regiões mais criativas, que mostrarão maior engajamento, receberão o selo “Terra dos Jogos 2024”. “É algo inédito na história dos Jogos Olímpicos. Este selo foi criado para incentivar o engajamento de todos os munícipios. Precisamos da ajuda das autoridades locais para chegar até todos os franceses. Queremos envolver até mesmo as pequenas cidades, vilarejos, pois não é uma questão de tamanho ou de investimento, mas sim de vontade”, explicou Estanguet.

Pela primeira vez, um projeto olímpico oferecerá uma marca distinta a todos aqueles que desejem embarcar na “aventura”. Começando já em 2019, para não cair na tentação de ficar aguardando a chegada do evento para iniciar as atividades.

O comitê organizador francês está elaborando os critérios de atribuição do selo, e adaptará o nível de exigência que se adaptarão ao tamanho das cidades, dos estados e das regiões. Uma plataforma online ficará à disposição dos municípios onde os responsáveis poderão compartilhar e se inspirar de ideias de outras cidades. A cidades poderão usar o logo “Terra dos Jogos 2024”, seguindo algumas regras, para divulgar as ações. “Queremos deixar uma herança duradoura, e de criar ações que envolvam o esporte, mas também a saúde, a inclusão e a educação”, finalizou Tony Estanguet.

L’étape, a versão brasileira do Tour de France, tem 20% de participação feminina

Brasileiros recebem medalha olímpica 11 anos depois : “sensação de justiça e de fazer história”

Travessia transatlântica entre Le Havre e Salvador tem recorde de velejadores

Atletas brasileiros contam como driblaram calor extremo no Mundial de Atletismo de Doha

2019: o ano em que o futebol feminino finalmente ganha mais espaço e respeito

Brasileira concorre a prêmio da Fifa por narrar jogos para filho portador de deficiência

PSG aposta em experiência imersiva para atrair visitantes ao Parque dos Príncipes

Atividades esportivas gratuitas agitam verão parisiense com evento Paris Plages

Autonomia para árbitros punirem clubes com derrota diante de atos racistas é um avanço, diz Observatório

Futebol feminino dos Estados Unidos: títulos, polêmicas e admiração popular

Jogo do Brasil contra França vale vaga nas quartas da Copa e quebra de jejum

Copa do Mundo feminina: Brasil atrai torcedoras pela primeira vez aos estádios