rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
  • Nobel de Economia vai para francesa, indiano e americano por estudos de combate à pobreza

Coletes Amarelos Agressão Violência policial

Publicado em • Modificado em

Franceses fazem “vaquinha” em apoio a ex-boxeador “colete amarelo” que espancou policiais

media
Christophe Dettinger Captura de vídeo

Uma “vaquinha” online em apoio ao ex-boxeador profissional, Christophe Dettinger, que espancou policiais durante uma manifestação dos “coletes amarelos” no sábado (5) em Paris está provocando diversas discussões na França. O campeão de boxe está em prisão preventiva e a soma coletada em sua ajuda ultrapassou € 114.000, segundo a agência de notícias Reuters, antes que o valor fosse oculto pelo organizador.


“Devido à polêmica e às pressões da mídia, e para proteger a família de Christophe, decidimos esconder o valor total”, diz uma mensagem no site, provocando interrogações dos internautas. A plataforma de arrecadação Leetchi decidiu, na manhã desta terça-feira (8), acabar com a iniciativa, alegando que a direção se afastava de toda “incitação ao ódio e à violência”.

“Tendo em vista os atos de Christophe Dettinger, nenhuma outra doação será aceita. A transferência dos fundos será efetuada apenas sob apresentação de justificativa (…) O dinheiro será enviado diretamente à conta do advogado [de Dettinger], sem nenhum intermediário”, afirmou o site Leetchi em um comunicado.

O apoio declarado ao agressor dos policiais também parece irritar profundamente o governo francês. “Há uma minoria de nossos cidadãos que pensam que essa violência se justifica e querem dar dinheiro para [financiar] a agressão” disse a ministra do Trabalho, Nicole Pénicaud. “Como eles podem dizer a seus filhos, aos jovens, que o modelo é a violência, que é possível dar dinheiro a esse ato? Não posso entender, não posso aceitar.”

Uma página de apoio foi criada para Christophe Dettinger para arrecadar dinheiro. Reprodução RFI

“Que vergonha financiar alguém que espanca policiais… Quando nosso país será mais uma vez alvo de terroristas, não precisa mais fazer suas homenagens às forças de ordem!”, disse a francesa Flo B., nas redes sociais. “Inadmissível e vergonhoso”, retrucou a usuária Ma. O sindicato dos funcionários de segurança interna estimou “inquietante” o valor da arrecadação. “Isso mostra que uma parte da população legitima as violências dos baderneiros”, declarou.

A “vaquinha” foi fechada contando cerca de 8.000 participantes e por volta de 3.600 mensagens e comentários. “Parabéns pela bela iniciativa! Estou orgulhoso e emocionado de participar! Viva a revolta do povo contra aqueles que o desprezam”, disse Jean-Pierre M. “Alguém que se defende com seus punhos contra homens armados deve ser apoiado!”, disse, por sua vez, Emmanuel C.

Homem ficou irritado com ação policial

Christophe Dettinger tem 1,92m, 91 quilos e foi campeão da França de boxe da categoria peso médio (90kg), em 2007 e 2008. No vídeo que viralizou nas redes sociais, um indivíduo alto e forte, sem nenhum tipo de proteção, aparece do meio dos “coletes amarelos” e ataca policiais, que deverão ficar em casa por duas semanas depois da agressão, por razões médicas.

Ele se entregou à polícia na segunda-feira, explicando que reagiu mal após ser atingido pelo gás lacrimogêneo lançado pelas forças de segurança para conter o protesto. “Levei gás lacrimogêneo, junto com minha mulher e meus amigos. Num determinado momento, a fúria subiu em mim. Sim, reagi mal. Eu me defendi", afirmou Dettinger, num vídeo publicado no Twitter.