rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

França Notre Dame Reconstrução Paris 2024

Publicado em • Modificado em

França lança concurso mundial de arquitetura para reconstruir agulha da Notre-Dame

media
O primeiro-ministro Edouard Philippe após a reunião semanal do gabinete, dominada pelas conseqüências do incêndio da catedral de Notre-Dame, no Palácio do Eliseu em Paris, em 17 de abril de 2019. Ludovic Marin/AFP/Pool via REUTERS

A França anunciou nesta quarta-feira (17) um concurso internacional para reconstruir a agulha de Notre-Dame, como parte de um ambicioso projeto para restaurar a emblemática catedral de Paris arrasada por um incêndio, que já arrecadou mais de € 800 milhões em doações.


O incêndio ocorrido na segunda - que os investigadores acreditam ter sido acidental -, devorou o telhado e derrubou sua agulha de 93 metros. Construída há mais de 800 anos, a estrutura do edifício permaneceu de pé, graças ao trabalho dos bombeiros.

Determinado a reconstruir rapidamente este templo, símbolo da história da França, o presidente Emmanuel Macron estabeleceu o prazo de cinco anos para completar a tarefa. Já alguns especialistas consideram que o trabalho levará décadas.

"É um desafio imenso, uma responsabilidade histórica, a obra de nossa geração e para as gerações futuras", afirmou o primeiro-ministro Edouard Philippe, após uma reunião de gabinete inteiramente dedicada aos desafios da reconstrução daquele que até segunda-feira era o monumento mais visitado da Europa, com mais de 12 milhões de turistas por ano.

Este objetivo marca "a vontade de levar adiante um projeto ambicioso para mostrar que essa reconstrução é um imperativo coletivo", explicou Edouard Philippe. O premiê aponta que a data prevista para o fim dos trabalhos coincide com a dos Jogos Olímpicos de 2024, em Paris.

“A mobilização já começou”, acrescentou ele, em referência à onda global de emoção causada pelo incêndio e o afluxo sem precedentes de centenas de milhões de euros de doações para financiar a reconstrução de Notre-Dame, para a qual os sinos de todas as catedrais da França tocarão às 18:50 (hora em que começou o fogo) desta quarta-feira.

Reconstruir a agulha?

Em relação à agulha colapsada, será lançada uma competição internacional de arquitetos. “Ele permitirá saber se devemos reconstruir uma agulha, se devemos reconstruí-la nos mesmos termos, idêntica àquela imaginada por Eugène Viollet-le-Duc, no século 19 , ou se devemos desenvolver uma nova agulha adaptada à técnica e aos desafios do nosso tempo”, disse Philippe.

Perguntado se ele sabe o custo total da obra de reconstrução do monumento mais visitado na Europa (12 milhões de turistas em 2017)? "Não", respondeu laconicamente.

Edouard Philippe anunciou também um projeto de lei para regulamentar estas doações, especialmente com uma redução de imposto especial de 75% para as pessoas físicas, até o teto de € 1.000 euros, e de 66% para a soma que ultrapassar este montante, enquanto "as empresas se beneficiarão de redução de impostos, chamados de mecenato".

O trágico incidente que atingiu este símbolo da cultura europeia e testemunha da história da França foi acompanhado por milhões de pessoas em todo planeta. O telhado do edifício, de 850 anos, começou a arder por razões ainda não conhecidas, e as chamas estiveram a ponto de engolir todo edifício.

(Com informações da AFP)