rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

França Louvre Protestos funcionário público

Publicado em • Modificado em

Protesto de funcionários fecha Louvre nesta segunda-feira

media
A famosa pirâmide do museu do Louvre, em Paris DR

O Museu do Louvre de Paris, o mais visitado do mundo, não abriu as portas nesta segunda-feira (27) de manhã. O motivo é um protesto de funcionários que denunciam problemas de pessoal diante do crescente fluxo de visitantes.


Em um comunicado, o sindicato Sud Culture Solidaires denunciou as condições de trabalho. "O Louvre está ficando asfixiado" e "o pessoal constata uma degradação sem precedentes ", denunciaram os representantes. "Em 2018, o número de visitas do Louvre superou 10,2 milhões de pessoas. Enquanto o público aumentou mais de 20% desde 2009, o quadro de funcionários não para de diminuir", afirma o sindicato.

Depois de uma assembleia geral, os funcionários decidiram parar de trabalhar e consultar a direção do museu “para expressar sua ira”, diz o comunicado. No site do Louvre, a direção informa que os visitantes que haviam comprado ingressos para esta segunda-feira serão reembolsados.

Alta do número de visitantes

Em 2018, o museu recebeu mais de 10,2 milhões de visitantes, um aumento de quase 25% em relação a 2017. Nos últimos dois anos, o Louvre aumentou sua capacidade de receber visitantes, com reformas que custaram mais € 60 milhões (cerca de R$ 240 milhões). Elas foram financiadas em parte pelo dinheiro do acordo com o Louvre de Abu Dhabi, inaugurado há mais de um ano. A venda de ingressos on-line também reduziu o tempo de espera.