rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
Um pulo em Paris
rss itunes

França fecha 4 mil escolas por causa de onda de calor

Por Silvano Mendes

Com a alta das temperaturas, que se aproximaram de 40°C desde terça-feira (25) na França e em boa parte da Europa, as autoridades fazem o que podem para poupar a população. Milhares de escolas francesas foram fechadas nas regiões mais quentes do país nesta sexta-feira (28).

 

Tradicionalmente, os dias mais quentes do ano são registrados entre meados de julho e meados de agosto, quando a Europa está em período de férias escolares e as escolas estão vazias. Mas como este ano o calor chegou mais cedo, em pleno período letivo, os prédios antigos que caracterizam os estabelecimentos de ensino franceses se tornaram um verdadeiro desafio para as autoridades.

Nos arredores de Paris, dezenas de escolas, principalmente maternais e de primeiro grau, foram fechadas e as aulas suspensas desde quinta-feira (27). Em algumas regiões do país, como nas cidades de Tours (Centro), Toulon (Sul) ou Poitiers (Oeste), os prefeitos decidiram fechar todos os estabelecimentos. No total, 4 mil escolas não acolheram alunos.

Nas que ficaram abertas, alguns diretores instalaram ventiladores portáteis, em um país onde a cultura do ar-condicionado é quase inexistente, principalmente em prédios públicos. Um exame nacional, equivalente do Enem, mas que é aplicado entre o primeiro e o segundo grau, chegou a ser adiado por medida de precaução.

Levar os filhos para o trabalho em busca de ar condicionado
A situação tomou proporções de ordem política. O ministro francês da Educação, Jean-Michel Blanquer, disse que uma reforma dos prédios escolares se tornou uma de suas prioridades para evitar esse tipo impasse e enfrentar melhor os próximos verões.

A Federação Francesa de pais de alunos (FCPE, na sigla em francês) lançou um pedido para que uma regra generalizada seja imposta pelo governo. Segundo a entidade, suspender as aulas apenas em alguns estabelecimentos não é uma boa solução. A entidade pede que seja instaurado um limite de temperatura a partir do qual todas as escolas deveriam ser fechadas.

A suspensão das aulas representa também um problema para muitos pais, que não têm onde deixar os filhos durante o dia durante o período escolar. Algumas empresas chegaram a propor aos funcionários que levem as crianças para o trabalho caso não tenham babás ou creches.

 

Defesa do clima une ambientalistas, estudantes e coletes amarelos em manifestações em Paris

Uber, patinetes e bicicletas de aluguel saem ganhando com greve de transportes públicos em Paris

Campanha contra violência doméstica alcança forte impacto nas vítimas

Crédito imobiliário muito barato causa explosão no preço dos imóveis na França

Um ano após lei contra assédio de rua, França registra apenas 700 queixas

Amazon aumenta taxas de fornecedores para escapar de impostos na França

França ameaça tirar habilitação de motorista que dirigir falando no celular

Secador de cabelo de ouro e jantares de rei: ministro francês nega abusos e permanece no cargo

Hipódromo cria novas atrações e conquista público diversificado em Paris

Festa da Música mostra a grande diversidade de músicos profissionais e amadores franceses

Empresas francesas têm comprado silêncio de mulheres que denunciam casos de assédio

Festival de Cannes questiona limites da arte com filme que beira pornografia

Macron e Zuckerberg afinam projeto de regulamentação das redes sociais