rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

França Saúde Câncer Relatório Mortalidade

Publicado em • Modificado em

Aumenta incidência de câncer em mulheres na França

media
A prevenção precoce e a melhor eficiência dos tratamentos diminuiu a taxa de mortalidade do câncer de mama, que é o mais frequente entre as mulheres. Media for Medical/UIG via Getty Images

Os novos casos de câncer registram grande aumento, principalmente nas mulheres. Relatório realizado conjuntamente pela Agência de Saúde Pública francesa e pelo Instituto Nacional do Câncer aponta uma progressão de 45% da incidência da doença em mulheres e de 6% nos homens, desde 1990. A taxa de mortalidade registra uma queda relativa.


Os dados levam em conta o aumento e o envelhecimento da população. Na França, o câncer atinge cerca de 400 mil pessoas por ano. A doença é a primeira causa de morte no país, com 157 mil óbitos em 2018, sendo 89 mil homens e quase 68 mil mulheres. No entanto, os dados relativos mostram que a taxa de mortalidade diminuiu -1,8% nos doentes do sexo masculino, contra -0,8% para o sexo feminino.

Os especialistas estão muito preocupados com o aumento da incidência em mulheres de patologias graves que antes atingiam mais os homens. Primeiro motivo de inquietação é a progressão dos casos de câncer no pulmão que é um dos mais fatais. As senhoras de mais de 55 anos são as mais atingidas.

Busca da emancipação feminina

Os pesquisadores associam esse dado à busca de emancipação feminina. “Nos anos 1980-1990, havia uma pressão social, as campanhas de marketing associavam o tabaco a um objeto de emancipação e as mulheres começaram a fumar. São nessas mulheres, que hoje têm entre 55 a 65 anos, que observamos a incidência de alguns tipos de câncer ligados ao tabagismo”, explica Anne Galley da Agência de Saúde Pública.

O segundo motivo de preocupação é o câncer do colo do útero. O número de casos desta doença continua alto nessa faixa etária. “Com a evolução das práticas sexuais, elas tiveram um maior número de parceiros sem proteção e com uma possibilidade maior de transmissão de doenças sexualmente transmissíveis, como o papiloma vírus humano”, detalha a pesquisadora.

Mortalidade de câncer de mama recua

Já a mortalidade provocada pelo câncer de mama, que é o mais frequente, recua devido a prevenção precoce e a melhor eficiência dos tratamentos. No entanto, o número de novos casos aumentou nos últimos 10 anos. Os especialistas apontam a obesidade e o consumo de álcool como responsáveis por essa alta. Os perturbadores endocranianos também poderiam ter influência.