rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Publicado em • Modificado em

Cédulas de euro falsas destinadas ao cinema enganam comerciantes na França

media
O "dinheiro do cinema": notas falsas que enganam os varejistas franceses. Reprodução dhgate.com

Feirantes, donos de padarias e açougues e outros pequenos lojistas têm sofrido com a explosão do uso de cédulas falsas do euro, produzidas para uso em filmagens de cinema. Essas notas, marcadas com a expressão em inglês “movie money” (“dinheiro de cinema”) no lugar da assinatura do presidente do Banco Central Europeu, Mario Draghi, têm causado dor de cabeça a pequenos comerciantes que, na hora do forte movimento, não percebem a fraude e acumulam prejuízos.


O comissário Eric Bertrand, diretor do Escritório Central de Repressão à Moeda Falsa, disse em entrevista à rádio France Info que essas cópias grosseiras do euro não apresentam nenhum elemento de segurança presentes nas cédulas verdadeiras. Ainda por cima, lembram uma simples fotocópia, porque têm uma apresentação lisa, sem qualquer detalhe em relevo, diferente do que acontece com as notas originais.

Apesar isso, muitos comerciantes franceses têm sido enganados pelos clientes mal-intencionados. Feirantes afirmam que, no auge do movimento, recebem muitas cédulas ao mesmo tempo e não percebem as “notas de cinema”, na maioria das vezes de € 20 euros, aterrissar no caixa.

As cédulas falsas, vendidas em maços, podem ser facilmente compradas em sites chineses na internet. O preço é atraente: por € 10 é possível adquirir um maço com 100 notas falsas de € 20 ou de € 50. Nos sites de venda, o “movie money” é apresentado de maneira realista, destinado principalmente para crianças, para o cinema ou para apostas em jogos de pôquer.

Segundo o comissário Bertrand, a dificuldade para a polícia é que o “dinheiro de cinema” não tem sido utilizado apenas pelos delinquentes tradicionais. “Muitos estudantes e pessoas com dificuldades para pagar as contas usam algumas cédulas falsas de maneira esporádica”. Elas só ignoram que a pena para esse tipo de crime pode ser de até 10 anos de prisão.