rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
  • Acordo do Brexit recebe apoio preliminar do Parlamento britânico

França Migrantes Imigração ilegal Emmanuel Macron

Publicado em • Modificado em

Macron endurece política migratória e polícia desmantela acampamento de refugiados

media
Migrantes são retirados pela polícia do acampamento de Grande Synthe, no norte da França. FRANCOIS LO PRESTI / AFP

A polícia francesa desmantelou nesta terça-feira (17) um acampamento de migrantes no norte do país em cumprimento a uma decisão da justiça. A operação coincide com o projeto de endurecer a política migratória, anunciado na véspera pelo presidente Emmanuel Macron.


Os primeiros 800 migrantes foram retirados do acampamento durante o dia. Segundo as autoridades, as forças de ordem os transportaram em 23 ônibus para “um local seguro”. A maior dos moradores (506) eram homens, mas 58 menores também faziam parte do grupo.

Mais de 1.000 pessoas viviam no acampamento de Grande Synthe, no norte da França, desde dezembro de 2018. Os migrantes começaram a se reunir na região quando o prefeito da cidade abriu, de forma temporária, um ginásio para abrigar as famílias de refugiados, a maioria vindos do Curdistão iraquiano, para que se protegessem do frio durante o inverno no hemisfério norte. Mas o número de pessoas rapidamente ultrapassou a capacidade de acolhimento do prédio e barracas começaram a ser instaladas nos arredores.

Em 4 de setembro, um tribunal francês ordenou que o ginásio fosse fechado, atendendo aos pedidos das autoridades locais e dos moradores da região, que se queixavam de violência, sujeira e tráfico de drogas.

As autoridades francesas impedem que grupos de migrantes formem acampamentos desde o desmantelamento em 2016 de uma imensa zona de migrantes na região de Calais, próximo a Grande Synthe. Esta política do governo foi extremamente criticada por grupos de direitos humanos.

Humanistas ou lenientes demais

No entanto, se depender das autoridades, esse tipo de ação pode se multiplicar. Na véspera, o presidente francês, Emmanuel Macron, fez um duro discurso sobre a imigração. O chefe de Estado denunciou o papel das redes de tráfico de pessoas e criticou abertamente alguns migrantes que, segundo ele, abusam das leis de asilo da França. "Ao dizer que somos humanistas, às vezes somos muito lenientes", declarou Macron.

"As rendas nunca foram tão baixas na Europa, e os pedidos de asilo nunca foram tão altos na França. Não temos o direito de não fazer nada frente a este tem. Se não o confrontarmos, sofreremos com ele", advertiu o presidente francês. Os opositores do governo afirmam que Macron decidiu atacar o tema da imigração para atrair novamente o eleitorado de direita e conservador. A líder da extrema direita, Marine Le Pen, acusa o presidente de estar se apoderando, por oportunismo, de um tema que ela sempre defendeu.