rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Kosovo Tráfico

Publicado em • Modificado em

Relatório sobre tráfico de órgãos denuncia rede envolvendo políticos kosovares

media
Dick Marty apresenta relatório sobre tráfico de órgãos no Kosovo. REUTERS/Jean Marc Loos

O juiz e senador suíço Dick Marty apresentou hoje ao Conselho da Europa um relatório denunciando uma rede de tráfico de órgãos envolvendo autoridades do Kosovo e prisioneiros servios.


No relatório de 27 páginas, o senador e juiz suíço Dick Marty afirma que as vítimas que tiveram seus órgãos extraídos eram prisioneiros sérvios e kosovares albaneses, detidos desde 1999 em campos secretos do grupo UCK, o Exército de Liberação do Kosovo. No documento, Dick Marty denuncia o chamado "grupo de Drenica", que reunia responsáveis do UCK, cujo chefe era Hashim Thaçi, primeiro-ministro do Kosovo.
 

O juiz suíço lembrou que jamais afirmou que Thaçi estivesse diretamente ligado ao tráfico de órgãos, mas disse ser difícil imaginar que ele nunca tivesse ouvido falar do assunto. Segundo o relatório, no final do conflito e antes das forças internacionais terem restabelecido a ordem no Kosovo, os órgãos do prisioneiros sérvios e kosovares albaneses, considerados traidores, eram arrancados em uma clínica ao norte da capital, Tirana.

O principal comércio era o de rins retirados de prisioneiros executados e vendidos para transplante no exterior. Marty lamentou que as organizações internacionais não investigaram a fundo as acusações na época e recomenda que as missões da polícia e da justiça da União Europeia investiguem o caso. Os representantes do Conselho da Europa receberam favoravelmente o relatório e pediram uma investigação internacional com a cooperação das autoridades kosovares.

O Kosovo não é um estado-membro do Conselho da Europa, mas o premiê Thaçi enviou mensagem dizendo que seu governo vai cooperar com uma investigação internacional para provar que as acusações contra ele não têm fundamento.