rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
Linha Direta
rss itunes

Grampo pode ter prejudicado investigações sobre morte de Jean Charles

Por Maria Emilia Alencar

Mais um capítulo no escândalo News of the World, o jornal britânico que teria grampeado os telefones de cerca de 4 mil pessoas entre 2002 e 2007. Alex Pereira, primo de Jean Charles de Menezes, brasileiro morto por engano pela polícia britânica em 2005, teria sido vítima de grampo telefônico por parte de um detetive particular contratado pelo tabloide. A família de Jean Charles enviou uma carta ao premiê britânico David Cameron, pedindo uma investigação sobre o caso. Ela alega que a possível escuta ilegal do telefone de Alex Pereira pode ter sido prejudicial para as investigações sobre a morte de Jean Charles. O jornal britânico fechou e publicou sua última edição no domingo, mas o escândalo agora cruzou o Atlântico e chegou aos Estados Unidos: o FBI investiga acusações de que o conglomerado de empresas do magnata Rupert Murdoch teria tentado grampear telefones das vítimas dos atentados de 11 de setembro de 2001. Ouça o comentário de nossa correspondente em Londres Fernanda Nidecker.

 

Extrema direita se reúne na Bélgica contra Pacto sobre Migração da ONU

Bolivianos fazem greve geral contra nova candidatura de Evo Morales à presidência

Israel realiza operação em túneis do Hezbollah na fronteira com Líbano

Participação do Brasil no G20 é irrelevante à espera do que fará Bolsonaro

Hong Kong: congresso condena cientista"irresponsável" que editou genes em embriões

Outdoors sobre prêmio para retorno de migrantes causam indignação na Alemanha

Itália quer impedir empréstimo de obras de Da Vinci para museu do Louvre

Fim do Airbnb na Cisjordânia reforça ações contra ocupação israelense

Trump fecha o cerco aos migrantes latino-americanos na fronteira com o México

Primeiro Foro Mundial do Pensamento Crítico da esquerda discute vitória de Bolsonaro

Brexit: Parlamento britânico está dividido sobre acordo entre May e UE

Brasileiros da Cisjordânia estão indignados com possível transferência da embaixada do Brasil para Jerusalém