rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Eleição Eleições legislativas Fraude Rússia Vladimir Putin

Publicado em • Modificado em

Putin rejeita apelo para rever resultado de legislativas na Rússia

media
O premiê russo Vladimir Putin durante encontro com aliados em Moscou, nesta terça-feira. REUTERS/Yana Lapikova/RIA Novosti/Pool

O primeiro-ministro russo rejeitou as críticas da oposição nesta terça-feira, e disse que se recusa a rever os resultados das eleições legislativas do dia 4 de dezembro, que sofreram diversas irregularidades segundo a oposição. Segundo Putin, ele não precisa cometer fraudes para ganhar as eleições presidenciais, previstas para março.


O primeiro-ministro russo descartou uma revisão dos resultados das eleições legislativas para renovação da da Duma (câmara baixa do Parlamento russo), que culminou na vitória do seu partido, Rússia Unida. Putin minimizou a importância da contestação contra o regime. No sábado, cerca de 100 mil pessoas se reuniram em Moscou para protestar contra as eleições. “Os opositores não têm um programa unificado, nem meios claros de atingir seus objetivos, que também não são claros”, afirmou. “O discurso da oposição visa desvalorizar tudo o que acontece na esfera pública e comprometer o processo eleitoral”, completou.

Diante de partidários da Frente popular, coalizão formada por partidos, sindicatos e associações pró-governo, Vladimir Putin declarou que não precisa de fraude para ganhar as eleições.  “Como candidato, não preciso disso. Quero que fique claro para todo mundo que eu me apoio na vontade popular, na sua confiança”, declarou. “Devemos acabar com todas essas insinuações”, concluiu Putin, que depois de quatro anos como primeiro-ministro pretende voltar à presidência russa em 2012, depois de dois mandatos consecutivos (2000 – 2008). O atual primeiro-ministro já havia criticado várias vezes os opositores, que segundo ele, são manipulados pelos países ocidentais. 

Nomeações

O presidente russo Dmitri Medvedev nomeou nesta terça-feira para o cargo de vice-primeiro-ministro Vladislav Sourkov, número dois da administração presidencial e conselheiro do Primeiro Ministro Vladimir Putin sobre questões de política interior. Para substituir o cargo de primeiro secretário da administração presidencial, Medvedev escolheu Viatcheslav Volodine, segundo o Kremlin. Recentemente, Sourkov, que teve um papel crucial para na política de Putin, declarou que não era possível ignorar a opinião dos manifestantes  "de uma maneira arrogante."