rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
Linha Direta
rss itunes

Assange provoca guerra diplomática entre Quito e Londres

Por Leticia Constant

Diante da Embaixada do Equador em Londres, continuam concentrados muitos manifestantes que apoiam Julian Assange, refugiado no local desde junho passado.  Ao lado dos solidários com o fundador do site Wikileaks, um grande número de policiais britânicos, que cercam há dias o prédio no bairro de Knightsbridge.

O correspondente em Londres, Ulisses Netto, explica com detalhes o imbroglio e conta que os diplomatas equatorianos não aceitam a ameaça do Reino Unido invadir sua embaixada com base em uma lei local da década de 80, em que poderiam retirar o seu estatuto de instalação diplomática. Se isto acontecer, a polícia pode invadir o local sem ferir, teoricamente, a Convenção de Viena, que determina que representações diplomáticas são invioláveis pelas autoridades locais.

 

Cubanos celebram 500 anos de Havana com eventos culturais e festas pelas ruas

Proposta de eutanásia para quem "está cansado de viver" cria polêmica na Bélgica

Transporte público, bicicleta, cafezinho do próprio bolso: conheça a filosofia finlandesa de respeito ao dinheiro público

Bolívia tenta sair do vácuo de poder e evitar cenário de guerra civil

Sob embalo de vitória de Lula, esquerda latino-americana se reúne em Buenos Aires

Deputados árabes de Israel fazem greve de fome contra violência e inação da polícia

Congresso americano começa a votar trâmite de impeachment do presidente Donald Trump

Ventos semelhantes a furacão colocam Califórnia em alerta máximo contra incêndios

Número de refugiados e migrantes venezuelanos no mundo vai superar em breve o de sírios

Uma pedra no sapato de Bolsonaro: o peronismo volta ao poder na Argentina

Argentina: peronista Alberto Fernández pode vencer eleições presidenciais no 1° turno

Espanha exuma restos mortais de Franco, enterrado ao lado de vítimas da guerra civil

Realizando protestos diários, Catalunha monopoliza debate político antes de eleições legislativas

Evo Morales enfrentará inédito segundo turno na Bolívia e perde controle no Congresso