rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
  • Autor do atentado de Manchester integrava célula terrorista, diz polícia

Alemanha Aviação Londres Meteorologia Neve Paris Turismo

Publicado em • Modificado em

Tempestades de neve prejudicam voos em aeroportos da Europa

media
Tempestades de neve prejudicam o tráfego aéreo no aeroporto de Frankfurt. REUTERS/Lisi Niesner

As tempestades de neve que castigam os países do norte da Europa provocaram mais um dia de atrasos e cancelamento de voos. Em Frankfurt, na Alemanha, 27% dos vôos foram cancelados. Em Londres, 10% foram cancelados. Na França, o tráfego só deve voltar ao normal amanhã.


A agência encarregada da aviação civil na França, a DGAC, manteve hoje a recomendação de reduzir em 40% os voos nos aeroportos de Orly e Roissy-Charles de Gaulle na região parisiense. A medida, informou a agência, teve um caráter preventivo. Ontem, a capital francesa ainda registrou nevascas. Nesta segunda-feira, a neve parou de cair com intensidade nos dois aeroportos e as pistas já foram reabertas, mas o tráfego só deve voltar à normalidade amanhã, diz a Air France.

Na Alemanha, os dois principais aeroportos do país –Frankfurt e Munique- continuam sofrendo os efeitos do mau tempo. Em Frankfurt, 325 voos partindo ou chegando do aeroporto foram cancelados. A tempestade de neve também causou transtornos nas estradas alemãs que tiveram mais de 1.000 acidentes. A via expressa em torno de Berlim foi fechada. Na Bélgica, um grave acidente envolvendo um ônibus deixou três mortos e dois feridos em uma estrada perto de Bruges. O veículo derrapou na pista, capotou e, em seguida, pegou fogo.

Em Londres, o aeroporto Heathrow, o maior em número de voos internacionais no mundo, anulou hoje 175 voos. A direção do aeroporto informou que há pouca visibilidade, mas que problemas em outros aeroportos europeus também contribuíram para os atrasos registrados hoje. Em Barcelona, na Espanha, as conexões para Paris, Munique e Frankfurt foram afetadas.

Em Moscou, a capital russa chegou a registrar 50 cm de neve. A nevasca prejudicou o trânsito, mas os voos e o movimento nos aeroportos não foram afetados. O aeroporto de Moscou possui grande infraestrutura para enfrentar problemas climáticos no inverno.

No norte da Europa, a circulação de trens também foi prejudicada. O Eurostar, que liga Londres a Bruxelas via Paris, por exemplo, teve seis trens horários cancelados.

 

Impacto na economia

O mau tempo no Reino Unido, que já dura várias semanas, começa a preocupar os analistas. Uma reportagem do jornal "Financial Times" avalia que o PIB (Produto Interno Bruto) britânico pode ser afetado e provocar uma recessão.

Em entrevista ao jornal, o economista Peter Spencer, da consultoria Ernst & Young ITEM club, afirmou que o excesso de neve no inverno britânico pode elevar a probabilidade de uma queda do PIB no primeiro trimestre deste ano. Se a previsão se confirmar, seria o segundo trimestre de crescimento negativo.