rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

5ª Cúpula do Brics Brasil BRICS BRICs

Publicado em • Modificado em

Resistência da Rússia pode adiar lançamento do banco do Brics

media
O presidente russo, Vladimir Putin. REUTERS/Alexander Zemlianichenko

As negociações em torno do lançamento do banco de desenvolvimento do Brics enfrentam resistência da Rússia, na véspera da abertura da quinta cúpula de líderes das potências emergentes em Durban, África do Sul.
De fontes próximas do dossiê, a Rússia não quer definir a contribuição financeira de cada um dos cinco emergentes na fundação do banco. Moscou não vê que vantagens teria com a nova instituição, já que possui infraestrutura bem desenvolvida.


Adriana Moysés, em Durban

Nas últimas semanas, os negociadores vinham falando num aporte inicial de US$ 50 bilhões, dividido equitativamente entre os cinco países. O banco do Brics vem sendo concebido como uma estrutura complementar aos bancos de fomento nacionais, e teria como missão financiar projetos de infraestrutura e desenvolvimento sustentável nos países do grupo e em outras nações em desenvolvimento.

Os ministros das Finanças do Brics vão tentar levantar o bloqueio russo em uma reunião na manhã desta terça-feira, poucas horas antes da abertura da cúpula.

Se por um lado o banco do Brics está em suspenso, por outro lado os emergentes encontraram um consenso para a constituição do CRA (do inglês "Contingent Reserve Arrangement"), o fundo de reservas do Brics destinado a socorrer o grupo em caso de crises de liquidez. O CRA deve ser constituído nesta cúpula com US$ 100 bilhões.