rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Atentado Bashar al-Assad Bulgária Refugiados Síria

Publicado em • Modificado em

Queda de obus na Síria atinge mesquita no centro de Damasco

media
Membros do Exército Sírio LIvre (oposição) caminha em Duma, nos arredores da capital Damasco. REUTERS/William Ismail

A queda de um obus em uma mesquita no centro de Damasco deixou 4 mortos e pelo menos 26 feridos nesta sexta-feira. A informação é da televisão estatal síria.


De acordo com informações da televisão síria, o projétil atingiu a mesquita de Omeyas no centro histórico da capital Damasco. A sexta-feira é o dia de orações dos muçulmanos. Para o governo sírio, esse foi mais um ataque perpetrado por “terroristas”.

Ontem, um sírio morreu e nove pessoas ficaram feridas em um ataque a embaixada da Rússia em Damasco. O governo russo é um dos principais aliados do regime do presidente Bashar al Assad. Por esse motivo, a representação diplomática russa tem sido alvo dos rebeldes.

Desde março de 2011, os confrontos entre rebeldes e governo já deixaram ecrca de 120 mil mortos e milhões de refugiados que tentam migrar para países vizinhos como a Jordânia, o Líbano e a Turquia.

Refugiados

A Bulgária também é outro destino para milhares de pessoas que fogem da guerra civil na Síria. Desde o começo deste ano, o país europeu já recebeu cerca de 6 mil imigrantes clandestinos sírios.

A União Europeia desbloqueou hoje um pacote de ajuda de 5,6 milhões de euros para a Bulgária. O objetivo é auxiliar o país a acolher os refugiados sírios. Segundo a comissária europeia para Assuntos Internos, Cecilia Malmström, os recursos serão destinados, essencialmente, para melhorar a infraestrutura dos abrigos para as pessoas que pedem asilo e para assistência médica e psicológica.

A Bulgária é um dos países mais pobres da União Europeia. O governo búlgaro já declarou inúmeras vezes que não tem condições de receber um fluxo tão alto de imigrantes. Recentemente, o país anunciou a construção de um muro na fronteira com a Turquia para impedir a entrada de estrangeiros clandestinos.