rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Acidente Airbus Airfrance Avião Boeing Malásia

Publicado em • Modificado em

Desaparecimento de aeronave da Malaysia Airlines lembra tragédia do voo AF 447

media
Bandeira da Malaysian Airlines em aeroporto de Kuala Lumpur. Reuters

O desaparecimento do avião da Malaysia Airlines uma hora após a decolagem no último sábado lembra o acidente fatal com o voo AF 447 da Air France que deixou 228 mortos em junho de 2009. Até o momento, a principal diferença, porém, é que, diferentemente do avião francês, a aeronave da empresa malaia não emitiu nenhum sinal de alerta ou indício de problema.


Dois aviões que desaparecem dos radares com mais de duzentos passageiros a bordo. Após mais de 48 horas de buscas sem sucesso no Mar da China, as comparações entre o acidente com o Airbus A330 da Air France e a situação da aeronave da Malaysia Airlines são inevitáveis.

No caso da Air France, o avião também perdeu contato quando estava em altitude de cruzeiro, a parte mais segura do voo. O número de pessoas a bordo também é semelhante: 239 passageiros , sendo 12 tripulantes, no caso da Malaysia Airlines; 228 passageiros, sendo 12 tripulantes para a aeronave da Air France.

Os analistas também apontam outras semelhanças. Tanto o Airbus A 330 quanto o Boeing 777-200 são considerados aviões confiáveis, seguros e com um baixo histórico de acidentes. Outra coincidência é que nos dois casos as tripulações não enviaram nenhum pedido de socorro ou mensagem de emergência para as torres de controle na rota do voo.

O paralelo também é feito pelos familiares das vítimas do voo AF 447 que divulgaram uma mensagem no último sábado. “Luto e respeito aos familiares das vítimas do voo da Malaysian Airlines que caiu no mar próximo a costa vietnamita. Uma rigorosa investigação deverá apurar as reais causas da tragédia. Minha solidariedade a todos aqueles que perderam entes queridos em mais esta trágica página da aviação civil”, disse em comunicado a Associação Brasileira dos Familiares das Vítimas do Voo AF 447.

Diferenças

Um das principais diferenças encontradas diz respeito aos sinais emitidos pela aeronave. O AF 447 deixou indícios que havia problemas no voo por meio das mensagens automáticas ACARS (mensagens de anomalia, pane ou interrupção do sistema de bordo). Em quatro minutos, 24 mensagens desse tipo foram enviadas pelo Airbus A 330.

Já no caso da empresa malaia, até o momento não foi divulgada nenhuma mensagem desse tipo. Diferentemente da Air France, que fazia a rota entre o Rio de Janeiro e Paris e enfrentou mau tempo, a rota entre Kuala Lumpur e Pequim não registrava nenhuma condição climática adversa.

Resta agora, em aberto, o destino do avião. O final trágico do AF 447 e a morte de todas as pessoas a bordo foram confirmadas três dias após o sumiço do avião.