rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Michael Schumacher Acidente Esqui coma Hospital Suíça

Publicado em • Modificado em

Schumacher deixa hospital para receber tratamento em casa

media
Michael Schumacher se recupera bem da lesão que sofreu após um acidente de esquie e poderá continuar seu tratamento em casa. REUTERS/Tony Gentile/Files

O ex-piloto de Fórmula 1 Michael Schumacher deixou o hospital no qual estava internado na Suíça para continuar o tratamento em casa na cidade de Gland, onde mora a família. O campeão alemão sofreu um grave acidente de esqui na estação de Méribel, na França, no final do ano passado.


Após deixar o Centro Hospitalar Universitário de Vaud, na Suíça, o ex-piloto de Fórmula 1 Michael Schumacher vai seguir um tratamento domiciliar. “A reabilitação de Michael vai continuar na sua casa. Ao longo dos últimos meses e semanas, ele fez progressos em relação à gravidade dos seus ferimentos. Mas ainda tem um caminho difícil diante dele”, informou a sua porta-voz Sabine Kehm.

A porta-voz também pediu que não sejam divulgados boatos sobre o estado de saúde do ex-piloto. “Continuamos a pedir o respeito à vida privada da família Schumacher”, escreveu.

Em junho, Schumacher foi transferido de um hospital de Grenoble, na França, no qual começou a ser tratado, para o centro médico de Lausanne, que fica a poucos quilômetros da residência do ex-piloto. A transferência foi realizada depois de o alemão ter deixado o estado de coma induzido ao qual fora submetido desde o acidente.

Transferência para a Suíça

Segundo a imprensa local, o heptacampeão mundial de Fórmula 1 manteve os olhos abertos durante grande parte dos 200 quilômetros que separam Grenoble de Lausanne, mas não falou. Ele se comunicou com os funcionários da ambulância apenas com movimentos de cabeça.

O fato de não estar mais em coma, dizem os médicos, significa que Schumacher recuperou a autonomia de algumas funções como a respiração. A saída do coma foi considerada como um passo encorajador. No momento, porém, os médicos não se arriscam a apontar quais serão as possíveis sequelas do acidente.

Schumacher, 45, bateu a cabeça em um rochedo no dia 29 de dezembro, enquanto esquiava na estação de Méribel, nos Alpes Franceses, numa pista não-sinalizada. O choque violento provocou um grave traumatismo craniano, que obrigou o piloto a passar por várias cirurgias.