rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
Fato em Foco
rss itunes

Pesquisa francesa mostra eficácia de remédio na prevenção da Aids

Por Patricia Moribe

Um estudo iniciado há dois anos na França comprova a eficácia da utilização pontual do medicamento Truvada para evitar a contaminação pelo HIV. A pesquisa, batizada de Ipergay, contou com a participação de mais de 400 voluntários – homens, homossexuais e sujeitos a manter relações sexuais com risco de transmissão. Os resultados mostram eficácia de 80% na prevenção do vírus.

Ao contrário de pesquisas nos Estados Unidos e Inglaterra com o Truvada como prevenção, tomado de maneira regular, o estudo francês Ipergay administra o medicamento horas antes de uma relação sexual e horas depois. Jean-Michel Molina é professor de doenças infecciosas da universidade Paris 7 e chefe do serviço de doenças infecciosas do hospital Saint-Louis, na capital francesa: “o que motivou o Ipergay foi tentar diminuir o número de novas contaminações na França, desenvolvendo novos métodos de prevenção”.

“O resultado mostrou que não é preciso tomar o Truvada todos os dias, uma posologia que se mostrou mais eficaz”, explica o médico, que coordenou o Ipergay, com a participação de mais de 400 pessoas. “Elas vinham ao hospital a cada dois meses, recebiam o medicamento ou o placebo, falavam com um conselheiro, recebiam preservativos e gel, passavam por uma bateria de exames para detectar doenças sexualmente transmissíveis e eram tratados para isso, se fosse o caso, além de serem vacinados contra a hepatite.”

Pílula do dia seguinte

Alexander, jornalista holandês de origem brasileira, soropositivo desde 2000, teme que o uso do Truvada se torne uma espécie de pílula do dia seguinte, ou seja, que as pessoas deixem de lado o uso de preservativos, com a ideia de que “ficou doente, toma o remédio e tudo bem”. “Não se vê mais as campanhas agressivas de dez anos atrás, é como se, teoricamente, a Aids tivesse se tornado uma doença banal, as pessoas não consideram mais a doença como um bicho-papão, e estão se contaminando por conta disso”. O professor Molina reforça a importância do uso de preservativos: "a prevenção não é 100% fiável; uma vacina, se existisse, também não seria".

 

Para brasileiros em Paris, violência urbana no Brasil ainda é pior que terrorismo

Pesquisa aponta que franceses aceitariam menos liberdade em troca de segurança

Nova regra francesa de doação de sangue impõe abstinência sexual para doadores gays

Campanha contra bullying prejudica imagem do professor, dizem sindicatos da França

Presença do Irã em negociações sobre a Síria é essencial para a paz

Motivo de polêmica no Enem, Simone de Beauvoir foi fundamental para o feminismo

Analista em Berlim diz que só "base recosturada" pode afastar impeachment de Dilma

Crise pode significar oportunidades para investidores estrangeiros no Brasil