rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Petrobras Crise Imprensa

Publicado em • Modificado em

Crise na Petrobras terá graves consequências para a empresa, diz jornal francês

media
Crise na Petrobras é destaque na imprensa francesa desta segunda-feira, 15 de dezembro de2014. Flickr/ Panorama Mercantil

A crise na Petrobras aparece nesta segunda-feira (15) com destaque nas páginas de economia de alguns jornais franceses. Um exemplo é o jornal Le Figaro. Para o diário conservador, o "gigantesco escândalo de corrupção da Petrobras abala o Brasil".


A reportagem do Le Figaro insere o escândalo da Petrobras em um contexto mais amplo. A correspondente do jornal no Brasil, a jornalista Lamia Oualalou, avalia que praticamente todas as licitações públicas no país são superfaturadas.

As quatro gigantes do setor da construção civil no Brasil -Odebrecht, OAS, Camargo Corrêa e Andrade Gutierrez- são citadas como exemplos de empresas brasileiras que conseguiram grande projeção internacional, mas que, internamente, não escapam à regra das transações duvidosas. Mas, pela primeira vez na história do Brasil, escreve Le Figaro, os "grandes corruptores" também estão na mira da justiça.

Quanto à Petrobras, o jornal avalia que o amplo esquema de corrupção na empresa é anterior aos mandatos de Lula e de Dilma Rousseff. Ele existiria, na verdade, há pelo menos 15 anos. Mas, para o jornal, não é fácil acreditar que Dilma não soubesse de absolutamente nada, já que, no governo Lula, ela foi ministra de Minas e Energia.

Impacto político e consequências terríveis para a empresa 

A avaliação do jornal Le Figaro é taxativa: as consequências desse escândalo de corrupção e superfaturamento de contratos serão "catastróficas" para a Petrobras. A perda de credibilidade da empresa pode levar à paralisia dos investimentos, a cotação das ações na Bolsa estão em queda livre e a companhia petroleira brasileira já é alvo de uma ação judicial nos Estados Unidos.

Especialistas ouvidos pelo jornal dizem que o caso Petrobras é um retrato da corrupção que está instalada no Brasil em todos os níveis, além de trazer à tona a promiscuidade entre as relações da elite política do Brasil -não apenas do PT-, com as grandes empreiteras que são as maiores doadoras para as campanhas eleitorais.

O jornal econômico Les Echos também se interessa pela Petrobras na edição desta segunda-feira.  Les Echos coloca o escândalo da Petrobras na seção de assuntos que devem ser acompanhados com interesse pelos investidores.

O jornal se interessa, principalmente, pela divulgação do próximo balanço da empresa. Por causa do escândalo, os resultados financeiros do terceiro trimestre deste ano só serão divulgados no dia 31 de janeiro de 2015. O jornal explica que, segundo as investigações em andamento, a Petrobras é suspeita de "lavagem de dinheiro". O valor da fraude pode chegar a R$ 10 bilhões, informa o jornal.