rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Imprensa Grécia Calote Crise Dívida Zona do Euro

Publicado em • Modificado em

Grécia está ameaçada de expulsão da zona do euro

media
Capa dos jornais franceses Les Echos, Libération e Le Figaro desta terça-feira, 30 de junho de 2015.

O provável calote grego e as consequências do não pagamento por Atenas de uma parcela de sua dívida com o FMI até a meia-noite desta terça-feira (30) são os principais destaques dos jornais franceses de hoje. O referendo grego, marcado para o próximo domingo (5), e a interrupção das negociações sobre a dívida grega com os credores em Bruxelas levam a imprensa francesa a dizer que a Grécia pode ter que abandonar a zona do euro.


“Bruxelas ameaça a Grécia de expulsão da zona do euro”, escreve Libération. O jornal de esquerda, que até recentemente apoiava a batalha do primeiro ministro grego contra a austeridade imposta pelos credores do país, critica a nova retórica de Alexis Tsipras. O diário chama o referendo convocado pelo premiê grego para o dia 5 de julho sobre o acordo com os credores de "blefe", como em uma partida de poker.

Libé lamenta que Tsipras tenha anunciado o referendo, interrompendo as negociações, justamente no momento em que os parceiros europeus começavam a ceder. O premiê grego teria sido corajoso se tivesse aceitado o acordo, diz Libé. O povo grego, com os saques bancários limitados, corre o risco de se isolar e enfrentar uma austeridade muito pior do que a proposta pelos credores de Bruxelas. Em editorial, o jornal pede que Alexis Tsipras abandone essa retórica e volte à mesa de negociações.

BCE confirma possível saída da Grécia da zona do euro

O diretor francês do Banco Central Europeu (BCE), Benoit Coeuré, afirma em entrevista ao Les Echos que a saída da Grécia do euro "não é mais descartada". O desejo das instituições europeias é que o país continue a integrar o bloco. A Europa nunca abandonou a Grécia e o BCE vai continuar ajudando os bancos gregos até nova ordem. Mas se os gregos votarem “não” no referendo, será muito difícil renovar o diálogo político com os parceiros europeus.

Europeus fazem campanha pelo “sim”

Le Figaro revela que muitos dirigentes europeus fazem pressão para que o “sim” saia vitorioso no referendo e acreditam que o primeiro-ministro será derrotado. O primeiro a fazer campanha nesse sentido é o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker. Ele pediu abertamente ao povo grego para votar “sim” e acusou o premiê grego de ter abandonado a mesa de negociações.

Já Alexis Tsipras faz campanha pelo “não”. Ontem, o premiê  disse que "a rejeição maciça vai colocar a Grécia em posição de força para negociar". Os mercados estão agitados e a semana será de alto risco, conclui Le Figaro.