rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Cooperação/Desenvolvimento Imigração Lula Pobreza Senegal

Publicado em • Modificado em

Lula debate o papel da África na geopolítica mundial no fórum social de Dacar

media
Uma marcha antiglobalização marcou neste domingo a abertura do Fórum Social Mundial, em Dacar. dakar2011.org

O 11° Fórum Social Mundial, iniciado neste domingo em Dacar, no Senegal, debate hoje a questão da migração na África e o papel do continente na geopolítica mundial. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que está em Dacar para o fórum, participa dos debates e tem um encontro hoje com o presidente senegalês, Abdou Layewade.


Este é o primeiro evento internacional do ex-presidente Lula depois de deixar o governo. Ele chegou neste domingo à capital do Senegal, em um voo comercial, acompanhado do ex-secretário-geral da presidência Luiz Dulce. Lula desfruta de grande prestígio na África por ter patrocinado em seus oito anos de governo a aproximação do Brasil com vários países do continente. Ele passa dois dias no Senegal e, além de participar dos debates do fórum, será recebido nesta segunda-feira pelo presidente senegalês, Abdou Layewade.

O Fórum Social Mundial é conhecido como o templo dos militantes antiglobalização. Até o dia 11, milhares de participantes de todos os horizontes vão trocar experiências e discutir propostas alternativas à crise do capitalismo, segundo a visão dos organizadores. As mesas-redondas acontecem em vários locais de Dacar, em particular na ilha de Gorée, de onde partiram milhares de escravos para o Brasil. 

Andrei Netto, em colaboração especial para RFI 07/02/2011 Ouvir

O atual secretário-geral da presidência brasileira, Gilberto Carvalho, representa o governo Dilma no fórum. Ontem, em seu discurso, Carvalho voltou a pedir desculpas à África pela escravidão no Brasil até o século XIX, um mea culpa que Lula já havia feito no ano passado em uma de suas inúmeras visitas ao continente. 

O primeiro dia do evento foi marcado por uma marcha no centro de Dacar. Segundo o Ministério do Interior senegalês, entre 10 mil e 50 mil pessoas participaram da manifestação. O presidente da Bolívia, Evo Morales, esteve em destaque no pelotão. Em seu discurso, Morales falou sobre o desenvolvimento econômico boliviano e a nacionalização dos recursos naturais que ele empreendeu em 2005. O ponto alto do discurso de Morales foi quando ele avaliou a crise política na África árabe e no Oriente Médio, criticando os Estados Unidos. "É um povo que está se levantando contra o imperialismo americano", disse Morales, referindo-se aos protestos no Cairo.

Entre as personalidades aguardadas no fórum estão os presidentes Hugo Chávez, da Venezuela, Alpha
Condé, da Guiné, Boni Yayi, do Bénin, o líder da União Africana Jean Ping e a secretária-geral do Partido Socialista francês, Martine Aubry.