rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Assassinato Grupo extremista Paquistão Religião

Publicado em • Modificado em

Ministro das Minorias Religiosas assassinado no Paquistão

media
O ministro paquistanês Shahbaz Bhatti AFP/Jewel SAMAD

O cristão Shahbaz Bhatti, ministro paquistanês das Minorias Religiosas, foi morto nesta terça-feira por homens armados. O ministro se dirigia ao trabalho, quando seu carro foi crivado de balas por homens que circulavam em motos, em um bairro elegante da capital Islamabad. O ministro deu entrada no hospital sem vida.

 


Shahbaz Bhatti havia recebido ameaças de morte por parte de extremistas religiosos, devido à sua posição sobre a lei da blasfêmia. No Paquistão, se alguém falar mal do profeta Maomé, é punido com a pena de morte. E é esta lei que Bhatti queria reformar.

O governo do país manteve-se neutro e não condenou as ameaças de morte feitas ao político. Essa atitude fez com que o ministro se queixasse de ter sido abandonado pelas autoridades. As mesmas autoridades que, nas últimas semanas, declararam que não tinham nenhuma intenção de mudar a lei sobre a blasfêmia.

Extremismo

Este novo assassinato de uma personalidade pública provoca o triste sentimento de que a história se repete. No dia 4 de janeiro passado, em pleno coração da capital, foi o governador de Penjab, Salman Taser, que foi morto  por um dos policiais encarregados de sua proteção. Taser também havia denunciado o caráter extremamente injusto desta lei.Para os analistas políticos, os assassinatos são um sinal preocupante do nível do extremismo religioso do país.