rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

África do Sul Doença Nelson Mandela Operação

Publicado em • Modificado em

Nelson Mandela deixa hospital depois de ser submetido a laparoscopia

media
Os jornais sul-africanos dedicaram suas manchetes neste domingo ao estado de saúde de Nelson Mandela. REUTERS/Siphiwe Sibeko

O ex-presidente sul-africano Nelson Mandela, de 93 anos, deixou o hospital neste domingo um dia após se submeter a uma laparoscopia para examinar a origem de dores abdominais prolongadas, informou a presidência da África do Sul.  


"Os médicos decidiram mandá-lo para casa após comprovar que os exames realizados não apresentaram nenhum problema sério", afirmou o governo sul-africano em comunicado divulgado neste domingo. "O presidente Zuma deseja agradecer ao povo por seus bons desejos e apoio (a Mandela)".

A laporoscopia é um procedimento cirúrgico pouco invasivo da cavidade abdominal com o laparoscópio. O instrumento é introduzido por uma incisão na parede abdominal e no caso de Mandela foi utilizado como um procedimento de diagnóstico.

Nos últimos anos, o estado de saúde de Mandela mobilizou os sul-africanos em diversas ocasiões. Adorado no país pela sua luta contra o regime racista do apartheid, que lhe renderam 27 anos de prisão, Mandela foi hospitalizado no início do ano passado devido a uma infecção respiratória. Desde então, ele não tem aparecido em público, passando o tempo entre Johanesburgo e a aldeia de Qunu, no Cabo Oriental.

Vencedor do Prêmio Nobel da Paz em 1993, Mandela foi eleito em 1994 primeiro-presidente negro da África do Sul nas primeiras eleições multirraciais do país. Ele se aposentou em 1999 depois de um único mandato.