rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Crime Estupro Legislação Suazilândia

Publicado em • Modificado em

Na Suazilândia, é proibido usar minissaia

media
Flickr/Retlaw Snellac

A polícia da Suazilândia anunciou nesta segunda-feira que voltará a aplicar uma lei colonial de 1889, que proíbe o uso da minissaia, de acordo com a porta-voz Wendy Hleta. A representante do governo alega que a vestimenta "facilitaria" o estupro, e as mulheres que insistem em usar roupas provocantes são responsáveis pelas agressões. Quem infringir a lei poderá pegar seis meses de prisão.

 

 

 


A declaração da porta-voz Wendy Hleta, no mínimo insólita, foi citada no site Independent Online News."A questão é que é mais fácil retirar o pedaço de tecido usado por algumas mulheres se houver a intenção do estupro", explicou, acrescentando que as cidadãs que desrespeitarem a lei serão detidas. As calças de cintura baixa também estão proibidas.

A porta-voz ainda afirmou "que as mulheres que usam roupas provocantes são responsáveis pelas agressões, proque atraem olhares." A lei exclui os trajes usados durante a célebre ‘’Dança das Rosas’’, que atrai milhares de turistas ao país em setembro.

As jovens virgens do país dançam com os seios nus diante do rei Mswati III, que temo direito de escolher entre elas, uma nova esposa. Durante esse ritual, elas também usam uma roupa tradicional que cobrem apenas os órgãos genitais.