rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Hong Kong China Protestos Manifestante estudantes Violência Polícia Diálogo

Publicado em • Modificado em

Chefe do Executivo de Hong Kong propõe diálogo com manifestantes

media
Policiais protegem entrada da sede do poder Executivo de Hong Kong. REUTERS/Carlos Barria

Após duas noites de violência policial contra os manifestantes pró-democracia, o chefe do Executivo de Hong Kong anunciou nesta quinta-feira (16) a intenção de dialogar com os líderes do movimento. Em entrevista à imprensa, Leung Cheun-ying disse que enviou várias mensagens aos líderes estudantis pedindo a abertura de diálogo sobre as eleições livres em 2017.


O anúncio acontece uma semana após o cancelamento pelo governo das negociações visando o fim do movimento, iniciado em 28 de setembro. Os manifestantes ocupam ruas estratégicas de Hong Kong exigindo a suspensão da decisão de Pequim de escolher previamente três candidatos à eleição do Executivo da regiao autônoma chinesa. Eles também pedem a demissão de Leung Cheun-Ying, acusado de ser uma marionete de Pequim.

Na madrugada desta quinta-feira, e pelo segundo dia consecutivo, a polícia de choque lançou gás pimenta para dispersar os manifestantes. Centenas de pessoas se reuniram na frente da Secretaria de Segurança para denunciar a violência policial. Um vídeo mostrando a agressão, ontem, de um integrante do partido cívico pró-democrático se espalhou pelas redes sociais e reanimou a contestação.