rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

NASA Estados Unidos Rússia Foguete tripulação

Publicado em • Modificado em

Depois de explosão de foguete da Nasa, Rússia propõe abastecer tripulação americana

media
Wallops Island, Virginie. La fusée américaine Antarès explose quelques secondes après son décollage à 22h22 (GMT) le 28 octobre 2014. Reuters/Nasa TV/Handout via Reuters

Um foguete não tripulado da Nasa explodiu poucos segundos depois de seu lançamento em uma base espacial na Virgínia, na noite desta terça-feira (28). O foguete Antares, da companhia Orbital Science, levava uma cápsula não habitada chamada Cygnus, com mais de duas toneladas de material, para reabastecer a Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês).


De acordo com a Nasa, não houve feridos e as causas da explosão ainda não foram esclarecidas. O prejuízo é de mais de US$ 200 milhões, segundo os responsáveis pela missão. Este é o primeiro acidente desde que a Nasa começou a contratar empresas privadas nas missões de reabastecimento da ISS. A cápsula Cygnus continha alimentos, materiais e equipamentos destinados a experiências científicas.

A Nasa publicou um comunicado em seu site indicando que "um defeito ocorreu pouco depois da decolagem" prometendo divulgar novas informações quando “for possível".

Rússia propõe abastecer tripulação americana

Hoje a Rússia propôs o reabastecimento urgente da estação a pedido dos Estados Unidos. A Rússia lançou nesta quarta-feira o foguete Soyouz, com uma carga de 1,8 tonelada de alimentos, inclusive para a tripulação americana.

Em entrevista à agência de notícias russa Ria Novosti, Alexei Krassnov, chefe do programa de voos habitados da Roskosmos, a agência espacial russa, disse que a Nasa, por enquanto, não aceitou a oferta. Segundo ele, a explosão não tem um impacto no segmento russo da Estação Espacial Internacional, porque a maioria das cargas é transportada pelas suas próprias naves.