rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Índia Rússia Vladimir Putin Narendra Modi Nuclear Militar Defesa Energia Geopolítica

Publicado em • Modificado em

Rússia vai fornecer à Índia armas e dez novos reatores nucleares

media
O presidente da Rússia, Vladimir Putin, foi recebido pelo primerio-ministro da Índia, Narendra Modi, nesta quinta-feira, em Nova Délhi. REUTERS/Adnan Abidi

A Índia vai construir dez novos reatores nucleares de tecnologia russa nos próximos 20 anos. O acordo de cooperação foi assinado nesta quinta-feira (11), em Nova Délhi, durante visita do presidente russo, Vladimir Putin, ao primeiro-ministro indiano, Narendra Modi.


Os novos reatores nucleares serão fornecidos pela companhia russa Rosatom. O primeiro-ministro Modi declarou em entrevista, ao lado de Putin, que os dois países "desenvolveram uma visão ambiciosa sobre a energia nuclear". O acordo também inclui a fabricação de equipamentos e componentes no território indiano.

A Índia possui um reator de concepção russa em funcionamento no sul do país, na localidade de Kudankulam (estado de Tamil Nadu). Um segundo reator semelhante está para ser inaugurado. Ambos possuem capacidade de 1.000 MW de potência, para geração de energia elétrica, e são resultado de um acordo assinado com Moscou em 2008.

O governo indiano ainda não sabe onde serão instalados os novos reatores. Mas já definiu que a Rússia será o parceiro na empreitada.

Putin busca novas parcerias na Ásia

Esta foi a primeira visita de Putin à Índia desde que o premiê nacionalista indiano assumiu o governo, em maio passado. Moscou quer ampliar suas parcerias na Ásia, principalmente nas áreas de energia e defesa. É um modo de contrabalançar o isolamento e as perdas provocadas pelas sanções americanas e europeias, devido à crise na Ucrânia.

Putin busca novos clientes para escoar o gás, o petróleo e outras riquezas naturais russas. As sanções ocidentais enfraqueceram a economia russa e a moeda, o rublo, uma situação que foi agravada pela queda nos preços do petróleo no mercado internacional.

Durante a visita de Putin a Nova Délhi, foram assinados 16 acordos de cooperação bilateral. Além dos reatores nucleares, na área militar, a Índia anunciou que vai construir, em seu território, helicópteros de ataque ultramodernos de tecnologia russa e instalar fábricas de componentes para uso militar.

Atualmente, a Índia é o maior importador de armas convencionais do mundo, sendo que 70% dessas importações vêm da Rússia.

Crise na Rússia é manchete no Le Monde

Segundo a edição desta sexta-feira do jornal Le Monde, a Rússia sofre uma fuga de capitais, perda de receitas com as exportações de petróleo, embargo ocidental e uma desvalorização histórica do rublo. "Os russos ainda não enfrentam uma crise de abastecimento, mas o preço do frango subiu 27% em um ano, enquanto a vodka aumentou 20%", destaca o Monde. A Rússia entrará em recessão no ano que vem, prossegue o jornal, e o orçamento do Estado será deficitário.