rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Irã Grã-Bretanha Relações Exteriores Comércio Programa Nuclear

Publicado em • Modificado em

Grã-Bretanha reabre sua embaixada em Teerã

media
Funcionários da embaixada britânica em Teerã ouvem discurso do chanceler britânico Philip Hammond durante a reabertura oficial da embaixada do país no Irã. REUTERS/Darren Staples

O ministro britânico das Relações Exteriores, Philip Hammond, reabriu neste domingo (23) a embaixada da Grã-Bretanha em Teerã. A representação diplomática ficou fechada por quatro anos devido à invasão de militantes pró-regime iraniano.


Philip Hammond entrou no prédio da embaixada na tarde deste domingo, logo após ter desembarcado na capital iraniana. O anúncio de sua visita foi feito pelo próprio chanceler em sua conta no Twitter que e referiu a um "momento histórico nas relações entre o Irã e o Reino Unido".

Hammond deverá ainda hoje se reunir com o presidente Hassan Rohani e o chanceler iraniano Mohammad Javad Zarif.

A reabertura da embaixada britânica foi programada para ser feita simultaneamente à reabertura da embaixada do Irã em Londres, também fechada há quatro anos.

A representação britânica fechou as portas em novembro de 2011 depois de ter sido invadida por manifestantes favoráveis ao presidente iraniano da época, Mahmud Ahmadinejad, firme opositor das sanções econômicas ao país devido ao polêmico programa nuclear do país.

Normalização diplomática

Antes de embarcar para Teerã, o ministério britânico das Relações Exteriores publicou um comunicado afirmando que "a reabertura das nossas embaixadas era uma etapa essencial para a melhorias das relações bilaterais". "No entanto, isso não quer dizer que estamos de acordo em tudo", relativizou o ministro. Segundo Hammond, "é desejável que o Reino Unido e o Irã disponham de representações diplomáticas recíprocas".

O chanceler informou que em um primeiro momento, a representação será dirigida por um diplomata encarregado de negócios, mas que nos próximos meses um embaixador deverá ser nomeado. O objetivo da reabertura da embaixada é estimular o comércio e os investimentos quando as sanções contra o Irã forem suspensas.

Grã-Bretanha segue outros países europeus

Esta é a primeira visita de um chefe da diplomacia britânica ao Irã desde 2003. Outros chanceleres europeus já estiveram na capital iraniana depois da assinatura, no dia 14 de julho, do acordo histórico entre as grandes potências e o regime de Teerã sobre o programa nuclear iraniano.

Os principais países europeus têm uma embaixada em Teerã. Estados Unidos e Canadá ainda não abriram suas respectivas representações diplomáticas no Irã.