rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

França Calor Temperatura Inverno Estados Unidos

Publicado em • Modificado em

Inverno ameno tem temperaturas recordes na França e nos EUA

media
Casal na Times Square, em Nova York. A cidade registrou temperaturas bem acima da média nos últimos dias. REUTERS/Carlo Allegri

As altas temperaturas do inverno no Hemisfério Norte batem recordes. Na França, este dezembro é o mais quente desde que começaram a registrar as temperaturas em 1658. Os meteorologistas preveem que a temperatura vai permanecer amena até o final do mês. Até o dia 23, a temperatura média foi de 9,4°C, e o último recorde foi de 8,4°C de média. Essa situação está ligada à presença de um enorme anticiclone que aspira o ar quente que vem dos trópicos.


Nos Estados Unidos, Nova York registrou na quinta-feira (24) um recorde de calor histórico para um 24 de dezembro, com uma temperatura de 22,2 °C, em pleno inverno, batendo com folga o recorde precedente, de 17,2 °C, em 1996. A temperatura é ligeiramente inferior à registrada em 4 de julho, em pleno verão, de 23,8°C no Central Park, pulmão verde da cidade.

O atual "veranico" que a cidade vive há uma semana, com temperaturas bem moderadas para esta época do ano, ainda pode fazer o termômetro subir mais durante o dia. Na rua, apesar do céu encoberto, muitos turistas e nova-iorquinos desfilaram de bermudas e camisetas. No inverno passado, a maior cidade americana teve frio e neve na mesma época do ano.

Na capital, Washington, a temperatura na véspera do Natal também bateu recorde, com 21,5°C, a mais alta desde que começou a ser registrada.

Músico no Central Park, em Nova York, em 24 de dezembro de 2015. Na véspera de Natal, a temperatura na cidade chegou a 22 graus. REUTERS/Lucas Jackson

Temperaturas altas também chegaram ao Canadá com mais de 21°C em em Saint-Anicet no Québec. No leste dos Estados Unidos, na Virgínia, o porto de Norfolk registrou outro recordo com os termômetros marcando 28°C.

Tornados violentos e raros para a época

Enquanto isso, no sul dos Estados Unidos, tornados mataram 11 moradores e feriram dezenas de pessoas. Apenas no Mississippi, os tornados mataram sete pessoas, incluindo um menino de sete anos encontrado em um carro arrastado pelo fenômeno, revelou o chefe dos bombeiros de Holly Springs, Kenny Holbrook.

O Estado registrou ainda 40 feridos, e o governador declarou o estado de emergência. Várias famílias passaram o Natal limpando os estragos provocados pelos tornados.

O Serviço Nacional de Meteorologia (NWS, na sigla em inglês) informou que a trajetória de um dos tornados era excepcionalmente longa e atingiu áreas do Mississipi até o Tennessee. Os tornados são frequentes nessa região, mas na primavera e não no período de inverno.