rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Acordo Irã Nuclear Sanções Golfo Bolsa de Valores Petróleo

Publicado em • Modificado em

Fim das sanções contra o Irã derruba bolsas do Golfo

media
Bolsa de Teerã neste domingo, 17/01/2016. Reuters

As bolsas das monarquias do Golfo registram forte queda neste domingo (17). A baixa cotação do preço do petróleo e a perspetiva do retorno do Irã ao mercado internacional do produto são responsáveis pela degringolada. O fim das sanções contra Teerã, ocorrido após a entrada em vigor no sábado (16) do acordo nuclear com as grandes potências, vai possibilitar o aumento das exportações de petróleo iraniano.


As sete bolsas do Golfo vivem hoje, primeiro dia de funcionamento dos mercados na região, um movimento de pânico. Dubai e Catar perderam no início do pregão 6%. A bolsa saudita, a mais importante dos países árabes, abriu com retração de 5,5%. O fim das sanções contra o Irã veio acentuar uma tendência de queda, registrada desde o início do ano na região, mas também nas principais bolsas mundiais.

Teerã prevê seu retorno rápido ao mercado internacional de petróleo, atualmente saturado, aumentando ainda mais a oferta mundial e pressionando os preços. Citando o vice-ministro iraniano do setor, a agência de notícias Shana informa que o país estaria preparado para intensificar suas exportações a 500 mil barris por dia.

Preço do petróleo em queda livre

O petróleo é responsável por mais de 80% da renda dos países árabes do Golfo. Desde o início do ano, o preço do produto recuou 20% e está sendo cotado a menos de US$ 30 o barril. No mesmo período, as sete bolsas da região perderam mais de US$ 150 bilhões de sua capitalização total, avaliada atualmente em US$ 800 bilhões.

A queda acumulada nos dois últimos anos foi de 65% e todos os mercados do Golfo encerram 2015 com perdas importantes.