rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Igreja Católica LGBT

Publicado em • Modificado em

Jornada Mundial da Juventude católica receberá homossexuais

media
Arco-íris e Fé: homossexuais bem-vindos à JMJ.

Não faz parte do programa oficial, mas homossexuais, bissexuais e transgêneros serão bem-vindos ao evento religioso que será realizado entre os dias 26 e 31 de julho em Cracóvia na Polônia.
 


O anúncio foi feito pela Associação Polonesa de Homossexuais e Transgêneros Cristãos, a Tecza i Wiara (Arco-íris e Fé), que vai organizar um ponto de encontro para todos os membros da comunidade cristã que participarão da Jornada Mundial da Juventude.

Com uma previsão de receber mais de um milhão de peregrinos em Cracóvia, a associação acredita que haverá milhares de homossexuais entre eles.

“Nossa iniciativa não está no programa oficial, mas nós convidamos toda a comunidade LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgêneros) e seus amigos”, declarou Artur Barbara Kapturkiewicz, que participa da organização do evento paralelo.

Segundo o programa, os participantes serão recebidos numa livraria-café no antigo bairro judeu de Kazimierz em Cracóvia. Haverá palestras do padre jesuíta norte-americano Jim Mulcahy, especialista em serviços pastorais para a comunidade LGBT, além da projeção de filmes sobre a maneira como conciliar a orientação sexual e a fé de cada um.

A reação oficial

Segundo o jornal polonês Rzeczpospolita, o cardeal Stanislaw Dziwisz, arcebispo de Cracóvia e ex-assessor do conservador papa João Paulo II, já teria recebido o grupo Tecza i Wiara. Apesar do caráter amigável do encontro, o cardeal lembrou aos organizadores do evento paralelo que a Igreja Católica desaprova a homossexualidade.

Terrorismo

Após o atentado terrorista de Nice, quando 84 pessoas morreram na noite de 14 de julho, grupos de católicos franceses consideram o risco de um ataque na Jornada Mundial da Juventude.

O ministro do Interior da Polônia, Mariusz Blaszczak, declarou, porém, que os serviços de informação poloneses não sinalizaram nenhum risco de ataque terrorista durante o maior evento da juventude católica, que contará com a presença do papa Francisco.

Vinte mil policiais e 1.500 guardas de fronteiras foram mobilizados para trabalhar na segurança da Jornada Mundial da Juventude.