rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
  • Brasil/Itália : Bolsonaro afirma que vai extraditar italiano Cesare Battisti se for eleito

Embaixada Rússia Turquia Atentado Morte

Publicado em • Modificado em

Embaixador da Rússia na Turquia é morto a tiros em atentado em Ancara

media
O embaixador da Rússia na Turquia, Andrey Karlov, pouco antes do atentado Reuters

O embaixador da Rússia na Turquia, Andrey Karlov, foi morto a tiros nesta segunda-feira (10) em um atentado em Ancara. Ele chegou a ser levado a um hospital, mas não resistiu aos ferimentos. O atirador, que foi morto pela polícia, era ele mesmo um policial turco.


Karlov foi alvejado por trás quando discursava na inauguração de uma exposição sobre a Rússia em uma galeria na capital turca. Antes de disparar, o atirador gritou "nós morremos em Aleppo, você morre aqui", segundo o jornal inglês The Independent. O ataque também deixou ao menos três pessoas feridas.

Em um vídeo realizado por um canal de TV no momento do ataque, o atirador, vestindo terno preto, grita em árabe: "Deus é grande!". Depois, em turco: "Não esqueçam de Aleppo, não esqueçam da Síria! Para trás! Apenas a morte pode me tirar daqui."

A porta-voz do ministério russo das Relações Exteriores, Maria Zakharova, qualificou a ação como "um ato terrorista". "Os assassinos serão punidos. A Rússia vai exigir a condenação desse ataque ante o Conselho de Segurança da ONU ainda hoje", disse em entrevista à televisão russa.

Luta contra o terrorismo

"O terrorismo não prevalecerá", acrescentou, prestando homenagem a Andrei Karlov, "diplomata russo excepcional" e "personalidade que fez muito para lutar contra o terrorismo".

Nascido em 1954, Andrei Karlov foi nomeado para o cargo em Ancara em julho de 2013. O porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, disse vez que o presidente Vladimir Putin havia sido "informado" do ataque.

O atentado acontece dias depois de protestos na Turquia contra o papel da Rússia na guerra da Síria, apoiando o regime de Bashar al-Assad nos bombardeios às zonas dominada pelos rebeldes, principalmente na cidade de Aleppo.