rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

China Proibição Elefante Marfim Comércio Caça Ilegal

Publicado em • Modificado em

China proibirá comércio de marfim em 2017

media
Elefantes são caçados ilegalmente por conta do mercado de marfim Ariadne Van Zandbergen/Getty Images

China, o maior mercado mundial de marfim, proibirá todo o comércio interno e processamento do chamado "ouro branco" a partir do fim de 2017, noticiou a imprensa estatal chinesa nesta sexta-feira (30).


O marfim africano sempre foi visto como símbolo de status na China, onde o preço de 1 kg pode chegar a US$ 1.100. O anúncio foi antecedido da decisão adotada há 10 meses de proibir a importação de marfim.

Milhares de elefantes são caçados ilegalmente todos os anos na África para abastecer a demanda mundial de marfim, que se mantém apesar das crescentes restrições.

A decisão chinesa representa ainda o fechamento de 34 empresas que trabalham o marfim e 143 dedicadas à sua comercialização.

"Esta é uma grande notícia que acabará com o maior mercado mundial ainda vigente para o marfim de elefantes", disse Aili Kang, diretor-executivo na Ásia da Sociedade para a Conservação da Vida Selvagem.