rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
Brasil-Mundo
rss itunes

Brasileiro se destaca em Israel confeccionando roupas carnavalescas

O brasileiro Franklin Tavares Praxedes, de 38 anos, está se destacando em Israel como designer de roupas nada convencionais.

 Daniela Kresch, correspondente da RFI em Tel Aviv

Franklin, nascido em Natal, no Rio Grande do Norte, confecciona fantasias no estilo do Carnaval brasileiro, com muitas plumas e paetês, para festas, eventos especiais, peças de teatro, espetáculos de dança e escolas de circo.

Os modelos do brasileiro são especialmente procurados entre os meses de fevereiro e março.

Isso porque, nessa época do ano, Israel é tomado por festas para celebrar o feriado judaico de Purim – durante o qual costuma-se vestir máscaras e fantasias.

A proximidade com o Carnaval faz com que muitos tracem um paralelo entre as duas datas. Grupos de samba brasileiros se apresentam em festas ou desfiles de Purim claramente influenciados pelo Carnaval verde e amarelo.

“Aqui em Israel nós temos muitos grupos, então todo tempo sempre tem uma procura. Mas esse período, depois do Carnaval, está chegando também o Purim, então as pessoas estão procurando fantasias, procurando material para comprar. Então, com certeza, a procura se torna bem maior”, diz Franklin.

Há 12 anos morando em Tel Aviv, Franklin Tavares começou a desenhar fantasias por acaso.

Ainda jovem, ele entrou para um grupo de dança folclórica como bailarino. Se apresentou em casas de shows famosas em Natal, como a Mandacaru, e decidiu confeccionar suas próprias roupas.

Acabou recebendo pedidos para costurar as fantasias dos colegas e embarcou numa carreira a parte.

“Eu precisava de roupas. Então eu comecei a confeccionar minhas próprias roupas”, conta Franklin. “E aí, depois disso, comecei a estudar e as pessoas começaram a perguntar: ‘onde você comprou essa roupa?’. Eu falei que fui eu que confeccionei. Então daí começou toda a questão de encomendas”.

Quando viajou para o Japão com uma companhia de dança, Franklin continuou a dançar e costurar. Eventualmente, estudou artes plásticas, corte e costura e design têxtil.

"Cabeça aberta para a extravagância carnavalesca"

Há nove anos, já em Isael, deixou a dança para se dedicar apenas à paixão pelos figurinos. Já fez projetos para a Ópera de Israel, para uma escola circense e, atualmente, idealiza modelos para uma exposição no Museu de Tel Aviv sobre a Paris nos anos 50.

Ele também confecciona roupas, com ajuda de dois costureiros, para sessões fotográficas de revistas de moda. E, paralelamente, faz fantasias de Carnaval para clientes ou lojas, usando e abusando de materiais como penas, lantejoulas, franjas, aplicações de pedras e outros.

Para ele, os israelenses têm uma cabeça aberta para a extravagância carnavalesca.

“Eles gostam, eles gostam”, garante o designer brasileiro. “No momento em que você chega em algum local e você fala que você é brasileiro é tipo... uau... Tem outra magia, tem um brilho, tem cores, o Brasil é colorido. O Purim também é um tipo de Carnaval. Sendo um pouco diferente, mas ele também é super colorico, é super divertido e alegre, ao mesmo tempo”.

Com tantos anos de carreira, o natalense não cogita, atualmente, voltar para o Brasil. Mas a inspiração do país natal é certamente o que o diferencia no Oriente Médio.

“No momento em que nasci num país de Carnaval, no qual você vê o Carnaval na TV ou no meio da rua, isso com certeza inspira. Acho que, com tudo aquilo que eu aprendi, isso foi uma fonte de inspiração, com certeza”, garante Franklin.

O designer natalense Franklin Tavares Praxedes em frente a uma loja em Tel Aviv que exibe modelos confeccionados por ele. Daniela Kresch

Universidade em Washington tem a maior biblioteca brasileira no exterior

Rede de supermercados comercializa mais de 400 produtos brasileiros em Portugal

Bailarina brasileira do clipe de Nick Jonas se identifica com valores da música "Home"

“Maconha será legalizada em todo EUA em 7 anos”, diz brasileiro da maior empresa americana do setor

Brasileira abre escola de alimentação saudável e bem-estar em Portugal

"Viva: a Vida é uma Festa", da Pixar, conta com trabalho de animadora paulista

Exposição em NY quer alterar clichê "hipersexualizado" da brasileira no exterior

Exposição surpreendente reúne artistas contemporâneos brasileiros e chineses

Na Suécia, escritora brasileira cria biblioteca infantil no jardim de casa

China tem portas abertas e bons salários para designers ocidentais, conta brasileiro

Café brasileiro aberto em Tel Aviv conquista israelenses pela qualidade